segunda-feira, 11 de junho de 2018

Especial Dia dos Namorados

Sim, os brutos também amam!


Hoje no blog o post é especial para os/as fãs de rock cristão apaixonados. Separei algumas que eu curto muito, mas lembrando que é uma lista minha, não são apenas essas, têm muitas mais, mostrando que amor entre homem e mulher e fé em Deus andam juntos desde a criação do mundo!




Se você esperava "I Believe in You", se enganou (até porque essa música não é romântica). Ou "Lady", se enganou também (essa já tá mais manjada que tudo). Então, mandei essa que é uma das mais fantásticas canções românticas do metal cristão ever.



Holy Soldier deveria ter feito tanto sucesso (ou mais) que o Stryper, com seu metal melódico e os vocais fantásticos de Steven Patrick. E essa canção é uma enorme prova disso.



Essa canção do Virtud foi uma das primeiras de rock cristão românticas que eu ouvi em minha vida. Muito fera.



Tourniquet é mais famosa pelas músicas mais pesadonas, na linha do thrash/doom metal e recentemente até mesmo um pouco de metalcore. Mas houve uma época em que eles se arriscaram no hard rock. Não deu lá muito certo, mas rendeu uma canção de amor fantástica.



A mais famosa banda de rock cristão brasileira não costuma fazer canções românticas. Mas essa foi uma baita (e bela) exceção, recomendadíssima.



Catedral ficou famosa como uma das primeiras bandas de rock cristão brasileiro a fazer canções de amor. E essa aqui é uma das mais fantásticas, sem sombra de dúvidas.



Simples e bela, "Sinfonia de Amor em Ré Maior" é provavelmente a primeira canção romântica escrita por Estevam Hernandes, em parceria com o Brother Simion.



Música romântica para casados. É, casados mesmo, tem uma letra bem... "polêmica", por conter elementos que são bem a cara de Cantares de Salomão.



Já parou pra imaginar death metal romântico? Pois é, Pantokrator fez o EP "Song of Songs" totalmente baseado no livro de Cantares de Salomão.



Pop/Rock entra na lista? Por que não? Essa é a mais bela que eu já vi o Novo Som cantar. Vale muito a pena.



Outro pop/rock de prima, Raízes é fantástica, infelizmente ficou pouco conhecida. Mas vale muito a pena você ouvir.



Essa canção do Kim... fantástica!



Resgate fez uma versão lindíssima dos Beatles nessa canção, uma exceção à regra dessa banda no que tange a letras românticas - ainda que nesse caso um cover dos bons.



Precursor do Novo Movimento, Henrique Cerqueira mandou muito bem na época do Pimentas do Reino com essa canção.



Amantes de indie music e seguidores do Eu Escolhi Esperar, essa canção é perfeita pra vocês.



A voz de Lorena Chaves é fantástica, e seu estilo entre o indie e a MPB tornaram essa canção uma de suas melhores (afora a letra maravilhosa).



Bandas cristãs serem trilhas sonoras de filmes hollywoodianos é pra poucos. Sixpence conseguiu essa proeza fantástica com essa canção simples e romântica ao extremo.



E houve uma época que a rainha da CCM americana decidiu fazer carreira "secular". "Baby Baby" foi seu maior triunfo sem sombra de dúvidas.



Outra canção que entrou em uma trilha sonora, mostra o maior êxito da carreira secular de Leslie (Sam) Phillips.



Essa canção do Fruto Sagrado embala até hoje meu relacionamento. Espero que embale o de vocês!



Cover irado de Marvin Gaye, recomendo muito essa banda pouco conhecida pela geral.



E pra fechar... ok, essa não é lá "romântica", mas é uma baita música falando da importância do casamento para uma vida a dois saudável!


Espero que curtam (a dois se possível) essa pequena lista, e que Deus abençoe o relacionamento de vocês. E caso ainda estejam sem ninguém, não temam, tudo tem seu tempo e Deus fará o melhor em sua vida. God bless!

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Origem do rock cristão e subgêneros - Parte II

Como prometido no post anterior... hora de continuar o serviço, e nesse post da série vou tentar traçar um pouco das origens do punk cristão e do heavy metal cristão.


PUNK E NEW WAVE


Normalmente o punk é lembrado por ser por muitos o "som do anticristo e da anarquia" (uma visível influência de "Anarcky in U.K." dos Sex Pistols e John Lydon cantando "I am the antichrist!"), mas o que poucos devem imaginar é que o cristianismo poderia ser cantarolado pelas diversas vertentes desses subgêneros. Aliás, imaginar que bandas como U2 e Pixies seriam influenciadas por Larry Norman parece pra muitos inacreditável, quiçá impossível. Mas é real, e é perceptível em letras de ambas bandas, em especial os primeiros álbuns da U2 e o "Doolittle" da Pixies com sua temática obscura e apocalíptica. E ambos líderes das bandas, Bono Vox e Black Francis, declararam-se fãs de Larry. As letras por vezes controversas do pai do rock cristão, como "The Great American Novel" (sobre a hipocrisia política americana) por exemplo podem ter tido um impacto em diversos artistas de meados dos anos 70 e início dos 80 que acabaram por formar o som punk e a new wave/pós punk.

Falando de bandas declaradamente cristãs e de punk, provavelmente a precursora é a The Predators do Reino Unido. Surgidos em 1978, já faziam um som que fundia influências dos Ramones e do The Clash, com canções como "Plastic Surgeon", "Don't Burn the Cross" (contra o Ku Klux Klan) e "Nasty Video" (sobre a violência excessiva em filmes de terror - isso porque eles não eram dos anos 2000, imagina aí eles vendo "Jogos Mortais" xD), entre outras. Lançaram apenas três álbuns, "Predators" "Offense" e "Social Decay", este último causou polêmica pela capa - pelo motivo mais inacreditável possível: a capa é um desenho de uma mão normal apertando a mão de uma caveira. Acredite se quiser, por tão pouco esse disco chegou a ser banido de lojas cristãs à época... Outras precursoras da Grã-Bretanha incluam-se Crowd Control, The Graphics e The Magnetics, que com outras chegaram a participar de uma coletânea "Shots in the Dark", em 1981, a primeira coletânea de sons cristãos de punk, ska e new wave.


Outras bandas que foram construindo o cenário punk/new wave e alternativo no mundo cristão foram The Writz, Techno Twins/The Technos (todas projetos de um membro da Fish Co., na linha do synthpop/new wave), Altar Boys (punk), Lifesavors/Lifesavers Underground (pós punk/gótico), Idle Novell (gótico), Scaterd-Few (reggae punk/hardcore), One Bad Pig (punk e hardcore), Nobody Special (punk/alternative rock), The 77s (alternative), Squad Five-O (skapunk), The Lead (thrashcore), The Crucified (crossover), Vomitorial Corpulence (grindcore), Lust Control (thrashcore), Foco Nocivo (crust punk), Grammatrain (grunge) e Jesus Skins (Punk Oi!), entre muitas outras que surgiram nesse cenário, que continua firme e forte até os dias de hoje.


HEAVY METAL CRISTÃO


Muito antes de a indústria musical fabricar o termo "white metal", o heavy metal clássico já trazia letras no mínimo curiosas, como "Dream On" (Aerosmith), "Jesus" (Queen) e outras bandas de hard/protometal já falavam acerca de Deus e da fé cristã sem denegrir ou anular sua existência. Mas se queremos um atestado de que esse papo de que "metal é do diabo e sempre será" apregoado por muitos cristãos (e não-cristãos também, em especial os "tr00s from hell 666 'morte aos falsos posers uáiti' " da vida) é uma balela insensata, que tal pegarmos o atestado de validade com os chamados "pais do metal", os "cavaleiros do apocalipse"? Sim, estamos falando do Black Sabbath.

Pois é, chega a ser, para os leigos, um espanto saber que os membros da banda nunca se disseram satanistas, bruxos ou mesmo detratores da fé cristã. Aliás, a música que nomeou a banda "Black Sabbath" é feita no ponto de vista de um cristão, que ao se deparar com um ritual de magia negra, horrorizado clama a Deus para que o ajude e o tire daquele lugar (a banda de gothic metal Type O Negative chegou a fazer inclusive a fazer uma outra versão dessa música, "Black Sabbath (from the satanic perspective)", para enfatizar que a versão original de satânica não tem nada). Mesmo assim, o trítono (um intervalo entre alturas de duas notas musicais que possua exatamente três tons inteiros, uma dissonância tão complexa na música ocidental que levou a má fama na Idade Média de levar pessoas a terem contato com o diabo), e todo o visual em si da banda acabaram por afastar deles a credibilidade de qualquer cristão praticamente, que viram neles a "imagem do mal". Curioso que as cruzes que eles andavam nada de místico tinha, e sim apenas uma crença que teriam a proteção divina contra certas visões dos satanistas que a todo tempo os rodeavam em turnês.

Além de "Black Sabbath", músicas como "War Pigs", "After Forever", "Heaven and Hell", "Children of Grave", "Cardinal Sin", "TV Crimes", "Trashed", "Jerusalem", "Anno Mundi", "Symptom of the Universe" e "God is Dead?" possuem várias referências a fé cristã. Aliás, "After Forever" seria facilmente confundida com um "white metal" pros mais desavisados com toda certeza. Chegou a ser coverizada pelas bandas Stryper, Deliverance e Troglodyte Dawn (essa última reverteu a escrita do título - Forever After - e alterou as letras para dar uma perspectiva mais clara da fé) e chegou a nomear uma banda - não-cristã curiosamente - de gothic metal.




Indo pro lado cristão de facto da coisa, as origens do heavy metal cristão estão nas bandas REZ Band (ou Resurrection Band) (músicas como "Midnight Son" e "Military Man"), Jerusalem (Suécia) ("In His Majestic Service"), Barnabás ("Directory Assistance", "Destroy After Use", "Stormclouds" e outras), 100% Proff ("New Way for Livin'") e Messiah Prophet, essa última inclusive foi a que realmente se desconectou do hard rock e passou completamente pro heavy metal. Surgidos na Pennsylvania em 1979, eles provavelmente foram a primeira banda cristã a fazer heavy metal raiz. Lançaram infelizmente só 3 álbuns: "Rock the Flock" de 1984, "Master of the Metal" de 1986 e "Colours" de 1996, além de uma split tardia e póstuma com as seculares Powerlord e Maxx Warrior em 2003.




Em acompanhamento a esses precursores surgiriam diversas outras como Saint, Bloodgood, Barren Cross, Neon Cross, Philadelphia, Force 3, Creed (da Alemanha, não a de pós-grunge americana), Crossforce, Leviticus, Rosanna's Riders, Light Force, Gardian (futura Guardian), Matryx (futura Bride), Soldier, Stryken, entre muitas outras, e, claro, a que elevou o gênero ao patamar que lhe é devido, a mais afamada de todas as bandas cristãs de metal: Stryper.

Nascida como Roxx Regime em 1980, originalmente era uma banda não-cristã, até a conversão dos irmãos Michael (vocais e guitarra) e Robert Sweet (bateria) em 1983, na igreja do pastor Jimmy Swaggart (que ironicamente passaria a atacar a fé da banda constantemente anos mais tarde - e que seria apanhado em vários casos de prostituição que desmoralizaram seu ministério), e assim eles refizeram as letras da demo "The Yellow and Black Attack!", o que agradou a gravadora, que no entanto sugeriu uma troca de nome. Assim, inspirados nas listras que eles mesmos desenvolveram ao pintar roupas listradas brancas e pretas de amarelo nas faixas brancas, o nome "Stryper" (listras em inglês). Apesar da simplicidade do significado original, eles também deram outros significados, como "pisaduras" de Isaías 53:5 (referente ao sacrifício de Cristo), versículo que eles passaram a usar junto com a logo da banda, e também como sigla pra expressão "Salvation Through Redemption Yielding Peace, Encouragement and Righteousness" ("Salvação através da redenção que nos traz paz, encorajamento e correção").

O curioso é que a banda, embora tenha sido uma das maiores divulgadoras do heavy metal cristão em geral, a partir do segundo lançamento, "Soldiers Under Command" passaram a sair mais do som heavy metal tradicional, indo para um som mais hard rock/glam metal, que inclusive era o que mais rolava naquela década nos EUA, em especial na sua área, Califórnia. Num documentário recente sobre a época do glam hard rock californiano, Stryper e Barnabas são lembrados (inclusive a vocalista dessa última, NancyJo Mann, aparece nesse doc).

O visual agressivo e andrógino de glam chocou - e ainda choca com certeza - muitos cristãos conservadores, que logo torceram o nariz para a banda, que entretanto jamais negou sua fé, tendo inclusive elevado isso a níveis impressionantes em suas letras, como "Surrender", "Soldiers Under Command", "From Wrong to Right" (sobre bandas que cantam pro diabo mesmo sem nele crerem, sem saberem o perigo que estão correndo por isso), "Loud and Clear", "Reach Out", "To Hell With the Devil" (o hino mais famoso da banda - o álbum homônimo chegou a ser indicado ao Grammy!), "I Believe in You" (que chegou a virar trilha sonora da novela brasileira "O Salvador da Pátria" de 1989, da Rede Globo - sim, essa foi a primeira música cristã a tocar numa novela global), "Believe" (que virou "Ondas Violentas" por Paulinho Makuko), "Always There For You" (que virou "Sempre Vou Te Amar" da banda Raízes), "God", entre muitas outras que mostram que eles jamais negaram a fé, apesar de terem passado por momentos bem controversos no final dos anos 80/início dos 90, na época do polêmico álbum "Against the Law", álbum esse em que além deles mudarem seu visual para um mais sóbrio, as letras ficaram menos conectadas à fé deles, o que rendeu muitas acusações de que a banda tinha se desviado, etc e tal. Com esses problemas e também outros em 1992 a banda anunciou seu fim, e os membros seguiram seus rumos com outros projetos, como as carreiras solo dos irmãos Sweet, e bandas como DBeality, Subdux/Titanic, Final Axe, King James e Sin Dizzy.

Em 2000 uma esperança do retorno deles surgiu com a Stryper Expo 2000, gravada em vídeo inclusive, mas só em 2003 a banda efetivamente voltou, e continua até os dias de hoje, com diversos lançamentos desde seu retorno, e incrivelmente sempre melhores. Aliás, do "The Covering" de 2011 pra cá a banda tem retornado às origens, com uma mescla de heavy metal clássico com o hard rock que eles fizeram muito bem, e vários covers incríveis pra músicas como "Jesus is Just Allright" e "After Forever". Influenciaram diversas bandas do gênero, que se espalharam pelos EUA e pelo mundo, inclusive com hábitos como lançar bíblias do palco para a plateia (prática imitada inclusive pela brasileira Calvário, uma das precursoras da cena nacional de metal cristão).



Próximo post vamos falar das origens do gótico cristão e de vários subgêneros do metal cristão.

quinta-feira, 29 de março de 2018

Origem do rock cristão e subgêneros - Parte I

Vou aqui delinear um resumo base da origem (ou possíveis origens) do rock cristão e outros subgêneros dentro do rock cristão. Espero que curtam e caso queiram sugerir correções/ampliações/sugestões, fiquem a vontade nos comentários!

PRELÚDIOS

Os sons negros a Cristo nos EUA nos séculos XVIII e XIX, os spirituals, foram a base de toda a cultura musical deles. Jazz, Blues, R&B (Ritmo and Blues), Gospel, Soul, Rock-a-Billy, todos foram originados dos cânticos negros. No caso do rock, houve o acréscimo do country, ritmo mais aparentado com os brancos protestantes de origem inglesa, e que também provém de sons tocados em igrejas, como o bluegrass.

O termo "rock and roll" costumeiramente é atribuído por muitos como uma gíria pra sexo fora do casamento. Na verdade, "rockin' and rolling" é um termo que primeiro apareceu numa música cristã de 1916 do quarteto masculino The Camp Meeting Jubilee. A frase "We've been rockin' an' rolling in your arms / Rockin' and rolling in your arms / In the arms of Moses" ("Nós estamos agitando e rolando em seus braços / Agitando e rolando em seus braços / Nos braços de Moisés.") foi provavelmente a primeira vez que os verbos "rock" e "roll" apareceram juntos numa rádio, num contexto claramente cristão (obrigado ao irmão Luís Fernando Vulcanis pela contribuição).

Ao longo das décadas, vários artistas cristãos foram forjando o que tornar-se-ia o estilo chamado rock: Joshua White (ou Pinewood Tom), Mahalia Jackson, Blind Willie Johnson (criador de várias canções, entre elas "Nobody's Fault But Mine", regravada por muitos - inclusive pelo Led Zeppelin), Gary Davies, Washington Phillips, Arizona Dranes, Johnny Blakey, The Blue Chips, Charles Beck, entre outros artistas que trouxeram através de sua música desafios pras igrejas cristãs à época, além de renovação musical, elementos que num momento não muito distante levariam ao nascimento do ritmo chamado rock.



ROCK CRISTÃO


Muitos lembram de primeira mão o "Pai do Rock Cristão" Larry Norman como um dos precursores, outros citariam Mind Garage, Elvis Presley (!) ou B.B. King. Tsc tsc tsc...

A origem do rock cristão basicamente seria quase a ORIGEM DO PRÓPRIO ROCK. Uma das primeiras vozes a tocar um som que aposteriori seria considerado rock foi a cantora negra de música gospel Sister Rosetta Tharpe (20/03/1915 - 09/10/1973). Esposa do pastor Thomas Thorpe, da Igreja de Deus em Cristo, essa cantora natural de Arkansas foi a primeira a fundir o gospel com ritmos como blues, jazz e country, o que levou nesse cadinho a definir as bases do rock. Seu auge de popularidade foi entre os anos 30 e 40, chegando a sair em turnês pelos EUA e nos anos 1960 pelo Reino Unido com vários cantores como Muddy Waters e Gary Davis (esse último um dos primeiros blueseiros cristãos).


Sua música "Strange Things Happening Every Day", gravada em 1944, é considerada por muitos o primeiro rock gravado na história, chegando à época a parar no Top 10 da Billboard, a lista de músicas mais ouvidas em rádios estadunidenses.

Em 2007 ela foi introduzida ao Hall da Fama do Blues, e dez anos depois, ao Hall da Fama do Rock'n Roll, devido sua importância e pioneirismo, que influenciou diversos artistas, como Elvis Presley, Johnny Cash, Little Richard (todos esses com álbuns cristãos também na carreira), Jerry Lee Lewis, Carl Perkins, Chuck Berry e boa parte da velha guarda do rock, sendo também uma das pioneiras no uso da distorção em guitarras elétricas!


Entretanto a igreja conservadora americana quando o rock surgiu como movimento na década de 1950 tratou de demonizá-lo, ignorando as origens eclesiásticas do mesmo (muito devido também ao facto dele ter surgido como canção negra, o que num país em que o racismo é tamanho como os EUA, contribuiu pra sua demonização direta), e também ignorando muitos artistas que nasceram na igreja, como os já citados Elvis, Lewis, Perkins, Cash, Richard, King, entre outros (alguns desses inclusive mantendo sua fé e fazendo ótimos álbuns com letras cristãs, como o fantástico "How Great Thou Art" de Elvis, de 1967). Ainda assim corajosos com o grupo A Man Dies, The Sound Generation, The Crusaders, Mind Garage e The Sons of Thunder intentaram fazer um som de rock com letras cristãs ao longo da década de 1960.


E em meio a esses precursores surgiu o chamado Movimento de Jesus no final dos anos 60, em que vários artistas surgiram para levar um som jovial para as novas gerações, que à época estavam cada vez mais indo para o flower power, movimento hippie, como uma reação ao conservadorismo cego que imperava na sociedade ocidental e que destoava da verdadeira imagem do Cristianismo como Cristo e os apóstolos e pais da igreja ensinaram nos primórdios.

O Movimento de Jesus foi o momento que a Jesus Music surgiu com mais força, revelando diversos talentos de rock cristão, como as bandas Agape, Joshua, 2 Chapter of Acts, Love Song, A Band Called David, Fish Co., Petra, Last Call of Shiloh, Sweet Comfort Band, Gospelfolk, Godsquad, entre outras, além de cantores como Nancy Honeytree, John Michael Talbot, Dallas Holm, Malcolm and Alwin, Graham Kendrick, Keith Green, Amy Grant, Mark Heard, Bruce Cockburn, Charlie Peacock, Mylon LeFevre, Randy Stonehill, Darrell Mansfield, Randy Matthews, Sandy Patty, Russ Taff, Talbot Brothers, Wilson McKinley, Edwin Hawkins, Andrae Crouch, e claro, LARRY NORMAN (08/04/1947 - 24/02/2008), o mais prolífico de todos, que em toda sua carreira lançou mais de 50 discos, inclusive o considerado marco zero do rock cristão oficialmente falando, "Upon this Rock", de 1969, além da fantástica trilogia "Only Visiting this Planet", "So Long Ago the Garden" e "In Another Land", que marcaram com letras geniais como "Why Should the Devil Have All the Good Music?", "Righteous Rocker", "Why Don't You Look Into Jesus?", "Fly Fly Fly", "U.F.O.", "I Wish We'd All Be Ready" e "The Rock That Doesn't Roll", entre outras. Controverso, genial, precursor, chegou a ser citado como influência até por membros do movimento punk.



HARD ROCK



As origens do Hard cristão remetem ao movimento de Jesus. De lá surgiram grande parte das primeiras bandas do subgênero. A mais antiga provavelmente é a banda Out of Darkness, que no final dos anos 60 já fazia um som na linha de Jimi Hendrix, um acid/hard rock fantástico. Infelizmente lançou somente dois álbuns, "Out of Darkness" de 1970, e "The Celebration Club Sessions" de 1972.

Além dessa, podemos citar várias precursoras, como Azitis, Fraction, The Excursiones, Servant, Jerusalem (da Suécia), All Saved Freak Band, Agape, Vatten, Daniel Band, Petra (apesar de esta ter começado num som mais southern rock em seus três primeiros álbuns, acabou por aderir ao hard rock sem volta a partir de 1979 com o álbum "Never Say Die"), e claro, a mais afamada, Resurrection Band (ou REZ).

A REZ Band começou no início dos anos 70 e viviam realmente como hippies, fazendo turnês num trailer no qual eles viajavam pelos EUA, e faziam no início da carreira um som bem a lá Led Zeppelin, Deep Purple e Black Sabbath, sendo portanto também precursores do heavy metal cristão. Ao longo de sua existência (1973-1998) lançaram diversos discos e passaram por várias fases: hard clássico e folk rock (1973-1983), new wave (1984-1986), hard blues (1987-1994) e experimentalismo (1995-1998), cruzando diversas sonoridades e com letras não só de cunho evangelístico e louvor a Deus, mas também de protesto e consciência social, e trazendo clássicos como "Awaiting Your Reply" (título do primeiro LP, que em 2001 ficou em 91º lugar na lista dos 100 maiores discos da música cristã contemporânea da revista CCM americana), "Broken Promises", "Shadows" (sobre suicídio), "Mommy Don't Love Daddy Anymore" (sobre divórcio e traumas dos filhos - situação vivida pelo vocalista e líder da banda Glenn Kaiser), "Afrikaans" (primeira música da história a denunciar o sistema sul-africano de Apartheid, muito antes da canção "Biko" de Peter Gabriel), "White Noise", "Silence Screams" (sobre politicagem), "80.000 Underground" (sobre escravidão), "Military Man" (contra o militarismo e as guerras), "Colours" (sobre racismo), "Paint a Picture", entre muitas outras fantásticas canções deles.

A muitos anos a banda acabou, mas continuam mantendo viva sua congregação, a Jesus People USA, bem aos moldes das comunidades alternativas que surgiram com o Movimento de Jesus, além do festival Cornerstone, que ocorre todos os anos nos EUA, e o vocalista Glenn Kaiser seguiu carreira solo de blues com a Glenn Kaiser Band.





Semana que vem venho passar mais alguns subgêneros: Punk e Heavy Metal, aguardem!

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Músicas para curtir nos 500 anos da Reforma

Uma lista de ótimas músicas sobre ou relacionadas de alguma forma a esse momento fantástico da história da nossa fé, que dia 31 de Outubro (hoje!) comemora seus 500 anos!


(Antes de tirarem conclusões precipitadas, essa imagem é uma homenagem ao Apóstolo São Pedro, o qual de acordo com a tradição contida no Quo Vadis teria sido crucificado de cabeça pra baixo).


Referência a um dos cinco "solas" da Reforma mencionados por Martinho Lutero, os fundamentos da fé cristã (Só a Fé, Só a Graça, Só em Cristo, Só pelas Escrituras e Só a Deus a Glória). A música em si fala de todos os cinco solas.



Faixa-título do primeiro álbum da banda Echo Hollow, trás referências à Dieta de Worms, evento ocorrido em 1521 coordenado pelo então imperador do Sacro Império Romano Germânico Carlos V com o objetivo de tentar calar a voz de Lutero ou mesmo o levar a voltar atrás em suas convicções, em vão, pois que Lutero manteve-se firme à fé e consciência dele na Verdade incontestável.


Música que fala da perseguição de cristãos em todas as épocas - e que também ocorreram nesse período tão tenebroso.

Sobre a cruel perseguição que passamos até os dias de hoje em vários países, relembrando todos os mártires, inclusive os que enfrentaram a intransigência dos poderosos da igreja da época.


Música irada com a participação de PG (na época ainda no Oficina G3), embora não seja diretamente ligada aos eventos da Reforma, traduz um dos problemas mais cruéis de nossa fé protestante: As milhões de divisões que em nada trazem de bom para nossa união como Corpo de Cristo, e em sua maioria de divisões feitas por pura ganância e incompreensão dos "líderes" dessas facções, que não entendem a base do amor de Cristo. Lutero jamais procurou a divisão com a Igreja Católica (embora inevitavelmente ocorreu pela intransigência da mesma em reavaliar suas gritantes faltas - muitas até hoje ela ainda insiste em negar ou justificar) e sim, como diz o nome do movimento, REFORMAR. Se essa Reforma precisou de ser feita saindo para fora dela, assim foi pela Soberania Divina, e assim devíamos lutar juntos, apesar de parcas diferenças, aprendendo a diminuir e até extinguir essas, quando contrariam a fé - coisa que nos tempos atuais parece tão tão tão distante...






Essa banda de punk cristã dos três vídeos acima tem um nome mais ligado ao Calvinismo, mas lembrando-se que Jean Calvino foi um dos reformadores junto com Lutero, faz sentido falar do mesmo, ainda mais quando as músicas falam de três fundamentos básicos da fé reformada autêntica: Graça Irresistível, Total Depravação e Eleição Incondicional. Apesar de várias vertentes da fé protestante divergirem parcial ou completamente de um ou até mesmo todos esses pontos, a base mais ortodoxa e fundamentada percebe esses conceitos bíblicos e inquestionáveis, apesar de tantos se dizerem contrários de alguma forma a eles - então por favor sem choro, estamos falando de Reforma clássica, não de disputas calvinismo X arminianismo, por favor kkkkkk



Música que fala dos princípios da Reforma. Avant-guarde é som de doido, mas blz kkkkkk


Ok, música minúscula da autoproclamada "Pior Banda da Década de 80/90" (KKKKKKKKKKKK), mas contém a verdade mais inquestionável que é a base da Reforma, baseada nas palavras de São Paulo em Efésios 2:8-9 "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem pelas obras, para que ninguém venha delas se gloriar a toa".


"Não pelo poder do homem, mas pelo poder do DEUS VIVO!" A base da Salvação e de toda pregação verdadeira. Solus Christus.


BÔNUS



Pra você que se diz cristão e como bestão ainda comemora nessa data o Halloween... _________________________________________________________________

Então galera, por hoje é só, como viram tive de improvisar um bocado em algumas músicas porque músicas com ligação direta ou bem próxima do evento Reforma são poucas - e na música gospel brasileira PIOROU, nem sei se tem alguma... - mas busquei músicas com letras que tenham coerência com essa data histórica para todos nós. Soli Deo Glori!

sábado, 23 de setembro de 2017

Frases geniais do rock cristão - Parte I

Pros tantos que acham que "rock cristão é puro plágio", "só tem letra 'idiota'", "um monte de letras sem mensagem" e outros blá blá blás que incrivelmente persistem em pleno século XXI, esse post traz algumas das melhores frases contidas em canções de rock cristão, para todo mundo parar para pensar, agir e ser preciso!

"Quem não volta os olhos pra Deus acaba num cemitério antes do tempo
Quem não abre os olhos a tempo assiste ao seu velório no pior lugar!"

Resgate - Abrir os Olhos

"Não adianta voltar o relógio pra trás
O que passou passou, não volta mais
Todo mundo quer saber quanto tempo ainda resta
Todo mundo quer viver pelo menos duzentos anos
É preciso entender que o amor demonstrado na cruz traz vida eterna!"

Resgate - Tempo

"É preciso parar para pensar
É preciso agir e ser preciso
É não se conformar e se transformar
Novo entendimento..."

Oficina G3 - Parar e Pensar

"Existe tanta gente querendo aparecer, mas não passam de seres humanos
O tempo passou e você não mudou os seus planos
Depois das nuvens cinzas o céu ainda é azul, a conversa com Deus é direta
O amor de verdade conseguiu encontrar consciência de liberdade"

Oficina G3 - Consciência de Liberdade

"Por que o diabo deveria ficar com todas as músicas (gêneros musicais)  boas?
... Jesus é a rocha (Rock) e rolou (Roll) minha tristeza (blues) pra longe!"

Larry Norman - Why Should the devil Have All the Good Music?

"Abra o vidro do seu coração, o amor gera atitudes
Comece a agir, chega de falar
Só com palavras não se pode mudar!"

Oficina G3 - Indiferença

"Quero ser Tua imagem, quero viver em Ti
Santidade e justiça do princípio ao fim!"

Kadesh (Virtud) - Imagem

"Que sejas meu universo, que sejas tudo o que sinto e o que penso
que de manhã seja o primeiro pensamento e a luz em minha janela"

PG - Meu Universo

"Quem te roubou a mente é quem engana a gente
Não, não tem perdão - você não respira mais!
Quem te deixou doente, cansado e inconsciente
Não, não tem perdão - você não respira mais!"

Rodox - Olhos Abertos

"Entra no silêncio, longe dos outros
E as palavras se dirão depois da espera
Entra no silêncio, longe dos muitos
E escuta uma única palavra, que irá subir do fundo do mar
Basta ouvir uma vez e depois... o silêncio!"

Catedral - O Silêncio

"Ninguém pode comer vinte pratos por dia
Ninguém pode dormir em vinte camas numa noite
Tanta gente passando fome, a justiça pede sua cabeça!"

Katsbarnea - Extra-Extra

"Vós sois o sal da terra e a luz desse mundo
Mas se não há gosto e as trevas te impedem
Como vais alcançar o reino de Deus se a correnteza anda pra outro lugar?"

Catedral - Fonte

"Era pra levar a vida como ela era
Bela, com sintomas de euforia e inocência
Pura com sinceridade de criança quieta
Espera que depois de tudo no final alguém escute"

Hibernia - A Vida Como Ela Era

"Tá na hora de acordar
E ver que o planeta está morrendo por causa de nós
...
Tá na hora de apagar
O pavio que foi aceso a tempos por nossos avós
...
Será que estamos virando robôs ou não estamos bem programados?"

Fruto Sagrado - Pra Acordar

"O que na verdade somos, o que você vê quando me vê?
Se o mundo ainda é mau o culpado está diante do espelho!"

Fruto Sagrado - O Que Na Verdade Somos

"Agora eu tô sabendo que o sofrimento é um megafone
É Deus pra mim gritando que eu não sou um super-homem
que eu sou de carne e osso, que eu vou passar sufoco
Agora eu não esquento, não vou esconder meu choro
As vezes é mais fácil fingir eu sei, fazer de conta que tá tudo bem
que tá tudo zen, disfarçar que não tem nada dando errado, mas eu não sou um superman"

Fruto Sagrado - Superman

"Contra todas as evidências, contra a voz dos fariseus
Como um sábio fazer minha habitação sobre a Rocha!"

Resgate - On The Rock

"De que adianta fazer o serviço pela metade?
Pra conseguir mudar o mundo tem que ser com a mão no arado!
A gente não pode ser locutor, espectador, a gente tem que intervir, construir, participar
Tem muita gente falando e muita gente não realizando
A seara é tão grande, onde está você? Há tanta coisa por fazer
O que a gente faz fala muito mais do que só falar!"

Fruto Sagrado - Retórica

"Deus nega o poeta que proclama a falsa libertação
Que enfeita o lixo no seu peito e que rejeita o renascer
E diz a multidão que se levante enquanto há tempo de acordar
Enquanto a morte não te alcança, é preciso renascer"

Comunidade S8 - Você Precisa Renascer

"Pressionado por todos os lados.
Os santos me chamam de pecador.
Os ímpios não me querem por perto.
Mas Deus me entende como eu sou."

Mark Heard - Stuck in the Middle

"Eu preciso de amor
Não de uma prisão sentimental
Eu preciso de Deus
Não das políticas das instituições eclesiásticas
Eu preciso de fogo
Pra derreter esse mar congelado dentro de mim"

(Leslie) Sam Phillips - I Need Love

"Eu não acredito em guarnições de fronteiras e eu não acredito no ódio
Eu não acredito em generais ou os seus estados de tortura fedorentos
E quando eu falar com os sobreviventes de coisas muito doentias de se relacionar
Se eu tivesse um lançador de foguetes... Eu iria retaliar"

Bruce Cockburn - If I Had a Rocket Launcher (Música citada por Bono Vox no filme "Rattle and Run" do U2)

"No congresso brasileiro eles ganham mensalão
É o reino da propina, e que se dane o povo então
No Maracanã domingo, um momento pra esquecer
E na volta o trem lotado e a rotina pra viver"

Catedral - Terceiro Mundo

"O mundo jaz nas trevas
Porque a igreja não compra a briga
Porque está desmaiada na luz
Como pode estar tão morto
Sendo tão bem alimentado?
Jesus se ergueu do túmulo
E você, nem consegue levantar da cama"

Keith Green - Asleep in the Light

"Marcas de uma educação
Frutos da deformação
Herança macabra que aprisiona e conduz ao pecado
Segurança institucionalizada, falsa e incoerente
As correntes de ouro do poder e do prazer"

Trino - Oposição

"Vida escura e fria, entre covas e abismos,
O breu do coração pede uma esperança
Abro os olhos vejo a Paulista, templo da burguesia
Revolta incontida, ira na pele expelida
Sua vida está sendo retalhada e destruída
Sua vida está sendo cruelmente consumida"

Katsbarnea - Consumo

"Embaixo embaixo embaixo embaixo da ponte
As pessoas as pessoas as pessoas roubando e matando
Sem saber de uma cruz, sem saber de Jesus
...
Em cima da ponte, escrito em mural:
'Não vá ao cinema, não leia jornal
Não tome café, etc e tal'
Não coma costelinha de porco não - deixa que eu como!"

Janires (Rebanhão) - Ponte (Etc e Tal)

"Quem sabe além do espelho, na outra metade
Do que eu nunca vi, eu possa me reconhecer
Quem sabe além de mim mesmo encontre a ausência
que sempre senti, talvez eu perceba Você"

Kim - Além do Espelho

"O amor sim reinará
Mora além do espelho a revolução
Eu sei, Ele refletirá
O amor sim reinará
Mora além do espelho toda solução
Além do nosso olhar"

Catedral - Além do Nosso Olhar

"O mundo da linguagem sem o mundo da prática
É um mundo vazio!"

Catedral - Mundo Vazio

"Sábado quente, olhares cansados e vidas vazias andando
Fazemos parte da instituição que a tudo condena pra se proteger
Basta olhar ao seu redor, é nessa incerteza que habita a escuridão"

Complexo J - Sábado Quente

"Eu não preciso de um milagre para viver com Deus
Eu não preciso de um sinal pra acreditar em Deus
Você não precisa de um milagre para viver com Deus
Você não precisa de um sinal pra acreditar em Deus"

Complexo J - Ieoah Moça Bela

"Eu não posso aproveitar meu tempo, deixe-me sentir a sua presença
Você vai estar lá no final da estrada quando nada é deixado para ser encontrado
Você vai estar lá no final da estrada quando todos os meus dias se forem"

Harmony - End of my Road

"No passado profetas botavam o dedo na cara dos reis
Há pouco tempo poetas cantavam tudo o que não era lei
E nós, o que estamos fazendo? Olhando e não vendo?
E nós como moscas voando em volta, e nós como moscas voando revolta!
Quem cala consente, quem cala é ausente
Quem cala habilmente, politicamente..."

Louvor, Art e Cia - Indignado

"Tu não viste o sangue correndo?
Não nas veias, mas sim pelo chão
E tudo isso é produto insano
Da violência do teu coração"

Calvário - Bosques em Coma

"
A raça humana espalhada no mundo
Procura um abrigo querendo esconder
Tudo que semeia o homem colhe
Quem quer sua vida depois vai perder"

Stauros - Raça Humana

"Quem vencerá uma guerra entre irmãos, uma guerra perdida?
Quem perderá? Um povo escolhido, um povo ferido!
Quebradas foram as alianças, palavras que trouxeram divisão
Pregadas, cantadas, faladas por muitos que diziam ser irmãos"

Oficina G3 - Depois da Guerra (D.D.G.)

Por ora é só, logo logo virá uma parte II, caso vocês curtam!

sábado, 30 de janeiro de 2016

Os Cinquenta Discos mais importantes em minha vida musical

Nesse post quero apresentar brevemente cinquenta discos que literalmente agitaram meu cérebro como músico de rock, seja pela temática, pela sonoridade ou pela criatividade. Nem todos aqui apresentados serão cristãos, e é certo que alguma polêmica virá de um ou outro título ou artista, porém isso não me interessa muito. O importante é que se perceba como boas influências são importantes para construir nossa vida musical, sendo nós famosos ou não. Não adianta ter uma fama incrível que 101% da humanidade teoricamente te ama e declama o que você canta e daqui a poucos anos você vira uma nota de rodapé de alguém que vai se perguntar "o que diabos as pessoas pensavam em curtir isso?". Ser duradouro, ainda que obscuro e pouco reconhecido, sempre vale mais.

50 - Catedral - A Revolução

O último disco da banda pela MK Publicitá, e o último dentro da chamada "carreira gospel" da banda, é também o "menos religioso", com pouquíssimas citações diretas a Deus ou a Jesus, entretanto, com letras fascinantes e uma poética sem igual, me rendeu muitos momentos de questionamento como um disco assim poderia ser "cristão". Mas com o passar dos tempos, além de ouvir muitos outros, como Michael W. Smith e similares, percebi a genialidade simples desse disco. Recomendo muito.

49 - Novos Baianos - Acabou Chorare

Simplesmente uma das mais impressionantes misturas de rock e música nordestina, nesse caso baiana. Também caberiam aí "Alucinação" de Belchior, "Força Verde" de Zé Ramalho, "Bicho de Sete Cabeças" de Geraldo Azevedo ou "7 Desejos" de Alceu Valença com certa facilidade, mas o que Morais Moreira, Baby Consuelo, Pepeu Gomes e cia fizeram nesse álbum é uma viagem astronômica que até hoje mexe comigo.

48 - Tropicália - Panis et Circencis

Um disco que causou e muito nos anos 60, Caetano, Gilberto Gil, Gal, Tom Zé, Mutantes, Nara Leão, Duprat e os poetas Capinam e Torquato Neto quebraram os paradigmas da recém criada MPB, juntando Bossa Nova, rock psicodélico, letras sobre o Brasil da atualidade, o Brasil histórico e as óbvias ligações com o mundo lá fora da época, com uma poética concretista e todo o conjunto da obra, que foi depois multiplicado nos discos de todos eles na época, em especial os dos Mutantes e os de Gal Costa (que eu recomendo pacas também) e que teve reflexos no udigrudi em Pernambuco, Paraíba e Ceará, nos Novos Baianos, no forrock de Capote e Baiano e os Novos Caetanos e na futura cena do Mangue Bit, mudou a história da MPB e do rock brasileiro.

47 - Chico Science e Nação Zumbi - Da Lama ao Caos

O disco que deu origem a toda a cena mangue bit em Pernambuco, pelo meu conterrâneo de bairro Chico Science, uma obra-prima de união entre a música regional (nesse caso principalmente o maracatu e o afoxé) com o rock, funk, metal, punk e hip-hop, tudo misturadão numa salada impressionante que até hoje mexe com muitos artistas locais. Seu sucessor, Afrociberdelia, não deixa por menos, com influências de outros estilos, como o côco de roda.


46 - Tanlan - Tudo o que Eu Queria

Esse disco foi um dos primeiros do gênero "Novo Movimento" ou "Movimento Crossover" no Brasil, com uma capacidade impressionante em quesito letras, quebrando os paradigmas do que é "música cristã". Infelizmente pouco valorizado por cristãos e não-cristãos, esse grupo e muitos outros do gênero merecem ser muito mais ouvidos, pois sua temática é fora de série e consegue tocar a quem ouve.

45 - Hibernia - A Vida Como Ela Era

Mais um do "Novo Movimento", a obscura Hibernia consegue nesse disco trazer um daqueles momentos que todos nós em geral gostamos de lembrar: da simplicidade da infância. E como é bom lembrar de como a vida era, "bela, com sintomas de euforia e inocência". O som é agradável, mas não meloso. Vale a pena muito ouvir.

44 - Mortification - Scrolls of the Megilloth

O disco que me fez amar o metal extremo. Com letras extremamente lindas, totalmente voltadas à fé cristã de maneira centrada, mas com uma sonoridade bruta, não recomendada para casuais ouvintes de pop calminho, a banda australiana consegue mandar sua mensagem sem perder a essência nem do que ela quer passar, nem da qualidade sonora nesse disco contida. O melhor da banda e do gênero, sem dúvidas.

43 - dc Talk - Jesus Freak

A banda que me fez gostar de pop rock, com muita influência de rap e hip hop (principalmente nos primeiros discos), nesse eles se reinventaram com mais influência do pop e do rock alternativo, e nos legaram uma das expressões mais fortes para definir um cristão: Um "LOUCO" por Jesus. O sucessor Supernatural também é ótimo, mas esse é muito irado.

42 - Tonio K. - Romeo Unchained

A temática é tão complexa que é difícil definir em poucas palavras. A tragédia de romances perdidos pelas tolices desse mundo, abordados por uma visão cristã, mas sem evangelicalismo. Simplesmente épico esse disco.

41 - Larry Norman - Upon this Rock

O disco que muitos consideram o pontapé inicial do rock cristão no mundo inteiro. Embora vários artistas tenham antes feito algo assim, foi esse disco, completamente lotado de influências as mais díspares, desde Beatles à Simon & Garfunkel, que definiu os rumos do rock cristão para sempre, com uma linguagem simples e desafiadora.

40 - Keith Green - No Compromise

Existem discos que se definem numa música. Esse se define em "Asleep in the Night". Deliciosamente crítico e genial, como outros desse gênio esquecido da nossa música.

39 - Creedence Clearwater Revival - Cosmo's Factory

A primeira banda de rock que eu curti na vida. O primeiro disco de rock que eu ouvi na vida. Músicas geniais e marcantes para sempre. Uma das bandas mais underrateds da história do rock, mas que vale muito mais do que se imagina.

38 - Pink Floyd - The Piper at Gates of Dawn

Viagem psicodélica, esse disco é recomendado para quem quer se sentir em outra dimensão.

37 - Sam Phillips - Martinis & Bikinis

Leslie Phillips cansou da música "gospel", mudou de nome e foi tocar "no mundão". Melhor pra nós, que tivemos a chance de nos depararmos com "I Need Love" e seu esquema beatleliano, além de muitas letras reflexivas e questionadoras.

36 - Mark Heard - Stop the Dominoes

Pressionado por todos os lados. Os santos me chamam de pecador. Os ímpios não me querem por perto. Mas Deus me entende como eu sou. A  música "Stuck in the Middle" resume bem esse disco fantástico de country rock com as letras fora de série de Mark Heard.

35 - Jars of Clay - Jars of Clay

Flood. Precisa falar mais alguma coisa sobre esse disco? Ok, não é uma só música, mas só em ter essa já vale todo o álbum.

34 - Catedral - Está Consumado I e II

O primeiro disco duplo da música gospel brasileira, também foi o primeiro em que o Catedral começou a aplicar de maneira firme sua linguagem diferenciada dentro da música cristã. É praticamente impossível definir em quaisquer das 18 faixas desse disco uma linha repetitiva, cada uma é uma linguagem diferente. Até mesmo o cover de "Galhos Secos", em sua versão tornou-se definitiva.

33 - David Bowie - Hunky Dory

Esse disco para mim se explica em "Life on Mars?". Que viagem fantástica! Todo o resto do disco já indicava os rumos que logo logo seriam tomados por esse gênio.

32 - Resgate - Este Lado Para Cima

 Retorno às origens, ou nem tanto assim, esse disco do Resgate, além de pesado, contém a continuidade do processo de transformação da linguagem da banda, com muito mais crítica e reflexões do que nunca.

31 - Katsbarnea - Armageddon

O melhor disco da banda, e o que mais me inspirou a vida inteira, experimental, fora dos padrões, e inacreditavelmente, um dos maiores sucessos da música cristã nos anos 90, sendo um dos mais vendidos na época.

30 - Larry Norman - Streams of White Light into Darkened Corners

Pegue o pai do rock cristão e várias canções "seculares" com temáticas que de alguma forma traziam a presença de Deus, e você chega  a esse fabuloso álbum. Lembrar de Larry cantando "Presence of the Lord" e "Bridge Over Troubled Water" é algo único.

29 - Fruto Sagrado - O que a Gente Faz Fala Muito Mais do que Só Falar

Quando eu ouvi esse disco a primeira vez, achei ele bem esquisito. Poucas menções a Deus, uma linguagem confrontadora ao extremo, tudo o que um garoto "gospel" não espera de uma banda do gênero. Ainda bem que essa visão hoje em dia passa longe de mim, e esse disco com certeza foi parte disso. Rock progressivo com pegadas de metal e reflexões firmes de Retórica até The First Stone, esse é um disco que não pode ser ignorado nunca.

28 - David Bowie - Low

O primeiro da "trilogia alemã" do David e também o que eu mais ouvi. Todos aqueles efeitos, somados a uma interpretação anormal dele de uma sonoridade como o krautrock, fora dos padrões, simplesmente fascinante.

27 - Angra - Angel's Cry

André Matos nunca poderia ter saído do Angra. Sério, quando é que uma banda de metal melódico consegue fazer algo assim? Uma sonoridade que não deve a nenhuma banda estrangeira, ao mesmo tempo inserindo muito da nossa música brasileira por ali. Ou quando você ouvia "Evil Warning" não sacava as batidas de frevo na bateria?

26 - Lou Reed - Transformer

Existem artistas que se renovavam e sempre acabavam surpreendendo positivamente. David Bowie e Lou Reed transcenderam todos os limites possíveis da renovação musical. E esse disco é uma bela prova disso, com a liderança do Lou e com os dedos de David. Influência demais para mim e meu desejo de metamorfose ambulante tanto na música como na poesia.

25 - Pink Floyd - The Dark Side of Moon

Todo mundo que se diz fã de rock e não ouviu ainda esse disco só pode estar de brincadeira. Uma viagem ao infinito... ou até Oz, se você é desses que acha mesmo que esse disco é a trilha sonora mais que perfeita e sincronizada com O Mágico de Oz...

24 - The Beatles - White Album

Enorme, cheio de emoções, nas músicas e nas singles que não saíram sei lá porque no álbum, inventor do rock alternativo, da noise music, do punk, do heavy metal? Não importa muito, esse disco faz qualquer um viajar e tentar descobrir que vertente você quer experimentar. 

23 - King's X - Out of Silent Planet

Uma banda com um disco que é o título de um livro fantástico de C.S. Lewis. Ok, não preciso falar mais nada.

22 - Petra - Not of This World

Peregrinos... estrangeiros, aliens, nós não somos desse mundo! Essa, mais "Grave Robber" e "Godpleaser", além de umas outras claro, fazem desse disco o mais marcante na minha vida como fã do Petra.

21 - Stryper - Against the Law

Fora dos padrões, esse disco causou polêmica na época, com letras bem "pouco Stryper" (até as cores do disco fugiam completamente os padrões da banda) revelou-se um genial disco, infelizmente marcou também a saída da banda por muitos anos do cenário musical. Seria genial se eles tivessem continuado e desenvolvido essa linha musical e de letras.

20 - Brother Simion - Eclipse

O famoso "disco chuta tudo" do Brother,  eu o defino na música "Semideus", um golpe severo em vários "homens de Deus" que fazem da igreja um belo ponto de comércio.

19 - Resgate - Ainda Não é o Último

O primeiro disco em que o Resgate entrou no "Novo Movimento", é sem dúvidas o mais experimental da banda, e também um dos melhores do rock nacional de todos os tempos. Pena que a maioria do povo não valoriza uma banda assim.

18 - Janires - Rebanhão K7

Final dos anos 70 e essa fita aparece causando rebuliço nas igrejas cristãs. Não é pra menos: além de conter o "maldito" rock, ainda por cima tem músicas falando de programas de TV, novelas da Globo, bebê de proveta, disco voador e igrejas que proibiam os irmãos de tomar café, ir ao cinema e comer costelinha de porco enquanto o povo passava fome debaixo da ponte... realmente é de causar pânico hahaha (talvez até hoje cause).

17 - David Bowie - Space Oddity

Base de controle para o Major Tom...
 A Terra é azul e não tem nada pra mim fazer a não ser ouvir essa canção...

16 - Rebanhão - Mais Doce que o Mel

Revolução na música cristã brasileira hoje e sempre, esse disco quebrou todos os paradigmas, mostrando que dá pra pegar uma guitarra e cantar um rock pra louvar ao Senhor.

15 - Black Sabbath - Master of Reality

De todos os discos do BS, esse me faz viajar demais... psicodelia, doom metal, stoner rock, louvor a Deus (sim, After Forever dá um banho em muita musiquinha gospel daqui), a mãe do heavy metal chegou ao auge nesse disco.

14 - The Beatles - Magical Mystery Tour

Alguns dizem que o Sgt. Peppers é o disco mais psicodélico dos Beatles. Estão bem enganados. Escutem esse disco... uma viagem infinita.

13 - Wolô - O Que a Lua Não Pôde, Não Pode e Nem Poderá

Quase ninguém conhece esse gênio da música cristã, um poeta nato, que nesse disco mudou a história da música por completo.

12 - The Beatles - Revolver

O disco mais impressionante da banda. Meu favorito hoje e sempre, com tudo que faria os Beatles lendas.

11 - Resgate - On The Rock

O disco de rock cristão que mais me fez ser roqueiro cristão, rock de primeira e músicas geniais.

10 - Candelabro - Rebelião

"Uma demo de quatro músicas?" Sim, simplesmente uma das melhores coisas que foram gravadas aqui em Pernambuco. Cauê Cury mestre!

09 - Bob Dylan - Highway 61 Revisited

O disco de folk rock mais importante de todos, inspirou diversas bandas... e não é pra menos.

08 - Bruce Cockburn - Humans

Pouco reconhecido, esse cara é um mestre, poeta e criador de melodias fantásticas. Esse disco é o melhor sem dúvidas.

07 - U2 - Joshua's Tree

Como eu amo esse disco! Simplesmente épico, Bono e suas músicas fora de série. Uma linguagem genial e que confronta demais as respostas simples, porém vazias muitas vezes de boa parte dos cristãos.

06 - Larry Norman - Only Visiting this Planet

"Por que o diabo teria de ficar com todas as músicas boas?"

05 - Mind Garage - A Total Electric Happening

Disco anormal dentro do rock cristão, psicodelia pura e incrível. Essa banda ia tocar no Woodstock, mas decidiram não tocar. Uma pena, iria ser louco.

04 - Yes - Fragile

Eu não sei como definir esse disco. É uma viagem completa no mundo da música boa.

03 - Brother Simion - Brother

O disco de rock cristão nacional que mais ouvi na vida. Com diversas sonoridades, em geral enveredando pro acústico, Simion surpreende demais nesse disco. Uma inspiração eterna pra mim.

02 - Resurrection Band/Rez Band/REZ - Silence Screams

Blues rock e metal de raiz, poucos discos me fizeram agitar tanto como esse. Letras bem ácidas, completamente fora dos padrões das músicas cristãs da época, esse disco é fantástico.

01 - David Bowie - The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars/Aladdin Sane

Sim, são dois discos dividindo o primeiro lugar. O motivo? Bem, tecnicamente um disco é a continuação do outro, não dá pra falar do primeiro sem falar do segundo e vice-versa. Fantástica viagem espacial, maiores discos do glam rock, David Bowie mestre eterno. Os discos que conseguiram me fazer nunca querer ser o mesmo poeta e músico o tempo todo. Mudanças com qualidade, sempre.


Menções honrosas:

Mortal - Lusis
Mortal Wish - Wish 15
Scaterd Few - Sin Disease
Lust Control - This is a Condom Nation
Queensrÿche - Operation: Mindcrime
Alceu Valença - 7 Desejos
O Grande Encontro Vol. 1
Zé Ramalho - Força Verde
Palavrantiga - Esperar é Caminhar
Rebanhão - Luz do Mundo
Janires - Janires e Amigos
Zé Ramalho e Lula Côrtes - Paebiru
Belchior - Alucinação
Geraldo Azevedo - Bicho de Sete Cabeças
Rush - Moving Pictures
Yes - Close to the Edge
John Coltrane - A Love Supreme
Antidemon - Demonocídio
Banda Tempero - Mangue
Vengeance Rising - Human Sacrifice
Deliverance - Weapons of our Warfare
Michael W. Smith - Change Your World
Michael W. Smith - Go West Young Man
Various - California Metal Vol. I
Bride - Snakes of the Playground
RPM - Revoluções por Minuto e Rádio Pirata Ao Vivo
Oficina G3 - Acústico e Indiferença
Stryper - To Hell With the Devil
Barnabas - Little Foxes
Newsboys - Not Ashamed
Third Day - The Offerings Experience
Carman - The Champion
Dallas Holm and Praise - Live
Elvis Presley - How Great Thou Art
Sixpence None the Richer - Sixpence None the Richer e Divine Discontent
The Beatles - Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band, Abbey Road e Let it Be
Bob Dylan - Slow Train Coming
Derek and the Dominoes - Layla and Other Assorted Love Songs
Rez Band - Innocent Blood e Civil Rites
Torn Flesh - Crux of the Mosh
Whitecross - In the Kingdom
Petra - More Power to Ya e Beyond Belief
Resgate - Resgate
Legenda - O Dia Final
Comunidade S8 - O Que Virá!
José Carlos - Homens de Pó
Vigilantes of Love - Jugular
Bruce Cockburn - Stealing Fire
Steve Taylor - I Want to Be a Clone e Meltdown
David Bowie - Station to Station, Heroes e Let's Dance
Creedence Clearwater Revival - Willy and the Poor Boys
Pink Floyd - Wish You Were Here
Lifesavers Underground - Shaded Pain
Trouble - Psalm 9
Delirious? - King of Fools
Audio Adrenaline - Don't Censor Me
Jars of Clay - If I Left the Zoo
Brother Simion - Na Virada do Milênio
Burlap to Cashmere - Anybody Out There?
Vencedores por Cristo - De Vento em Popa
Jovens da Verdade - Viagem
Novo Som - Não é o Fim
João Inácio e Ranúzia - Sal da Terra Brasis
Maurão - Judeu, 33 Anos, Solteiro, Carpinteiro
Galactic Cowboys - Galactic Cowboys
Darrell Mansfield - Higher Power
Infinity Plus Three - Setting Yesterday Free
Fish Co. - Can't Be Bad
Rackets and Drapes - The Sick and the Beautiful
João Alexandre - Simplesmente João
Kirk Franklin - The Nu Nation Project
Cerimonial Sacred - Our War is Only Against Hell
Implement - Decaptated
Desinfernality - Chains of Evil
La Petra - É Rocha!
Cream - Disraeli Gears
The Who - Who's Next?
Velvet Underground - Velvet Underground and Niko
Frank Zappa - Hot Rats
Raul Seixas - Krig-Ha Bandolo
Os Mutantes - e Seus Cometas no País dos Baurets
The Beach Boys - Pet Sounds
Lobão e Seus Ronaldos - Ronaldo foi pra Guerra
Blitz - Todas as Aventuras da Blitz
Engenheiros do Hawaii - A Revolta dos Dândis
P.O.D. - Satellite
Titãs - Cabeça Dinossauro
Legião Urbana - Dois
Virgin Black - Sombre Romantic
Aeroilis - Nada Mais Além