terça-feira, 31 de outubro de 2017

Músicas para curtir nos 500 anos da Reforma

Uma lista de ótimas músicas sobre ou relacionadas de alguma forma a esse momento fantástico da história da nossa fé, que dia 31 de Outubro (hoje!) comemora seus 500 anos!


(Antes de tirarem conclusões precipitadas, essa imagem é uma homenagem ao Apóstolo São Pedro, o qual de acordo com a tradição contida no Quo Vadis teria sido crucificado de cabeça pra baixo).


Referência a um dos cinco "solas" da Reforma mencionados por Martinho Lutero, os fundamentos da fé cristã (Só a Fé, Só a Graça, Só em Cristo, Só pelas Escrituras e Só a Deus a Glória). A música em si fala de todos os cinco solas.



Faixa-título do primeiro álbum da banda Echo Hollow, trás referências à Dieta de Worms, evento ocorrido em 1521 coordenado pelo então imperador do Sacro Império Romano Germânico Carlos V com o objetivo de tentar calar a voz de Lutero ou mesmo o levar a voltar atrás em suas convicções, em vão, pois que Lutero manteve-se firme à fé e consciência dele na Verdade incontestável.


Música que fala da perseguição de cristãos em todas as épocas - e que também ocorreram nesse período tão tenebroso.

Sobre a cruel perseguição que passamos até os dias de hoje em vários países, relembrando todos os mártires, inclusive os que enfrentaram a intransigência dos poderosos da igreja da época.


Música irada com a participação de PG (na época ainda no Oficina G3), embora não seja diretamente ligada aos eventos da Reforma, traduz um dos problemas mais cruéis de nossa fé protestante: As milhões de divisões que em nada trazem de bom para nossa união como Corpo de Cristo, e em sua maioria de divisões feitas por pura ganância e incompreensão dos "líderes" dessas facções, que não entendem a base do amor de Cristo. Lutero jamais procurou a divisão com a Igreja Católica (embora inevitavelmente ocorreu pela intransigência da mesma em reavaliar suas gritantes faltas - muitas até hoje ela ainda insiste em negar ou justificar) e sim, como diz o nome do movimento, REFORMAR. Se essa Reforma precisou de ser feita saindo para fora dela, assim foi pela Soberania Divina, e assim devíamos lutar juntos, apesar de parcas diferenças, aprendendo a diminuir e até extinguir essas, quando contrariam a fé - coisa que nos tempos atuais parece tão tão tão distante...






Essa banda de punk cristã dos três vídeos acima tem um nome mais ligado ao Calvinismo, mas lembrando-se que Jean Calvino foi um dos reformadores junto com Lutero, faz sentido falar do mesmo, ainda mais quando as músicas falam de três fundamentos básicos da fé reformada autêntica: Graça Irresistível, Total Depravação e Eleição Incondicional. Apesar de várias vertentes da fé protestante divergirem parcial ou completamente de um ou até mesmo todos esses pontos, a base mais ortodoxa e fundamentada percebe esses conceitos bíblicos e inquestionáveis, apesar de tantos se dizerem contrários de alguma forma a eles - então por favor sem choro, estamos falando de Reforma clássica, não de disputas calvinismo X arminianismo, por favor kkkkkk



Música que fala dos princípios da Reforma. Avant-guarde é som de doido, mas blz kkkkkk


Ok, música minúscula da autoproclamada "Pior Banda da Década de 80/90" (KKKKKKKKKKKK), mas contém a verdade mais inquestionável que é a base da Reforma, baseada nas palavras de São Paulo em Efésios 2:8-9 "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem pelas obras, para que ninguém venha delas se gloriar a toa".


"Não pelo poder do homem, mas pelo poder do DEUS VIVO!" A base da Salvação e de toda pregação verdadeira. Solus Christus.


BÔNUS



Pra você que se diz cristão e como bestão ainda comemora nessa data o Halloween... _________________________________________________________________

Então galera, por hoje é só, como viram tive de improvisar um bocado em algumas músicas porque músicas com ligação direta ou bem próxima do evento Reforma são poucas - e na música gospel brasileira PIOROU, nem sei se tem alguma... - mas busquei músicas com letras que tenham coerência com essa data histórica para todos nós. Soli Deo Glori!

sábado, 23 de setembro de 2017

Frases geniais do rock cristão - Parte I

Pros tantos que acham que "rock cristão é puro plágio", "só tem letra 'idiota'", "um monte de letras sem mensagem" e outros blá blá blás que incrivelmente persistem em pleno século XXI, esse post traz algumas das melhores frases contidas em canções de rock cristão, para todo mundo parar para pensar, agir e ser preciso!

"Quem não volta os olhos pra Deus acaba num cemitério antes do tempo
Quem não abre os olhos a tempo assiste ao seu velório no pior lugar!"

Resgate - Abrir os Olhos

"Não adianta voltar o relógio pra trás
O que passou passou, não volta mais
Todo mundo quer saber quanto tempo ainda resta
Todo mundo quer viver pelo menos duzentos anos
É preciso entender que o amor demonstrado na cruz traz vida eterna!"

Resgate - Tempo

"É preciso parar para pensar
É preciso agir e ser preciso
É não se conformar e se transformar
Novo entendimento..."

Oficina G3 - Parar e Pensar

"Existe tanta gente querendo aparecer, mas não passam de seres humanos
O tempo passou e você não mudou os seus planos
Depois das nuvens cinzas o céu ainda é azul, a conversa com Deus é direta
O amor de verdade conseguiu encontrar consciência de liberdade"

Oficina G3 - Consciência de Liberdade

"Por que o diabo deveria ficar com todas as músicas (gêneros musicais)  boas?
... Jesus é a rocha (Rock) e rolou (Roll) minha tristeza (blues) pra longe!"

Larry Norman - Why Should the devil Have All the Good Music?

"Abra o vidro do seu coração, o amor gera atitudes
Comece a agir, chega de falar
Só com palavras não se pode mudar!"

Oficina G3 - Indiferença

"Quero ser Tua imagem, quero viver em Ti
Santidade e justiça do princípio ao fim!"

Kadesh (Virtud) - Imagem

"Que sejas meu universo, que sejas tudo o que sinto e o que penso
que de manhã seja o primeiro pensamento e a luz em minha janela"

PG - Meu Universo

"Quem te roubou a mente é quem engana a gente
Não, não tem perdão - você não respira mais!
Quem te deixou doente, cansado e inconsciente
Não, não tem perdão - você não respira mais!"

Rodox - Olhos Abertos

"Entra no silêncio, longe dos outros
E as palavras se dirão depois da espera
Entra no silêncio, longe dos muitos
E escuta uma única palavra, que irá subir do fundo do mar
Basta ouvir uma vez e depois... o silêncio!"

Catedral - O Silêncio

"Ninguém pode comer vinte pratos por dia
Ninguém pode dormir em vinte camas numa noite
Tanta gente passando fome, a justiça pede sua cabeça!"

Katsbarnea - Extra-Extra

"Vós sois o sal da terra e a luz desse mundo
Mas se não há gosto e as trevas te impedem
Como vais alcançar o reino de Deus se a correnteza anda pra outro lugar?"

Catedral - Fonte

"Era pra levar a vida como ela era
Bela, com sintomas de euforia e inocência
Pura com sinceridade de criança quieta
Espera que depois de tudo no final alguém escute"

Hibernia - A Vida Como Ela Era

"Tá na hora de acordar
E ver que o planeta está morrendo por causa de nós
...
Tá na hora de apagar
O pavio que foi aceso a tempos por nossos avós
...
Será que estamos virando robôs ou não estamos bem programados?"

Fruto Sagrado - Pra Acordar

"O que na verdade somos, o que você vê quando me vê?
Se o mundo ainda é mau o culpado está diante do espelho!"

Fruto Sagrado - O Que Na Verdade Somos

"Agora eu tô sabendo que o sofrimento é um megafone
É Deus pra mim gritando que eu não sou um super-homem
que eu sou de carne e osso, que eu vou passar sufoco
Agora eu não esquento, não vou esconder meu choro
As vezes é mais fácil fingir eu sei, fazer de conta que tá tudo bem
que tá tudo zen, disfarçar que não tem nada dando errado, mas eu não sou um superman"

Fruto Sagrado - Superman

"Contra todas as evidências, contra a voz dos fariseus
Como um sábio fazer minha habitação sobre a Rocha!"

Resgate - On The Rock

"De que adianta fazer o serviço pela metade?
Pra conseguir mudar o mundo tem que ser com a mão no arado!
A gente não pode ser locutor, espectador, a gente tem que intervir, construir, participar
Tem muita gente falando e muita gente não realizando
A seara é tão grande, onde está você? Há tanta coisa por fazer
O que a gente faz fala muito mais do que só falar!"

Fruto Sagrado - Retórica

"Deus nega o poeta que proclama a falsa libertação
Que enfeita o lixo no seu peito e que rejeita o renascer
E diz a multidão que se levante enquanto há tempo de acordar
Enquanto a morte não te alcança, é preciso renascer"

Comunidade S8 - Você Precisa Renascer

"Pressionado por todos os lados.
Os santos me chamam de pecador.
Os ímpios não me querem por perto.
Mas Deus me entende como eu sou."

Mark Heard - Stuck in the Middle

"Eu preciso de amor
Não de uma prisão sentimental
Eu preciso de Deus
Não das políticas das instituições eclesiásticas
Eu preciso de fogo
Pra derreter esse mar congelado dentro de mim"

(Leslie) Sam Phillips - I Need Love

"Eu não acredito em guarnições de fronteiras e eu não acredito no ódio
Eu não acredito em generais ou os seus estados de tortura fedorentos
E quando eu falar com os sobreviventes de coisas muito doentias de se relacionar
Se eu tivesse um lançador de foguetes... Eu iria retaliar"

Bruce Cockburn - If I Had a Rocket Launcher (Música citada por Bono Vox no filme "Rattle and Run" do U2)

"No congresso brasileiro eles ganham mensalão
É o reino da propina, e que se dane o povo então
No Maracanã domingo, um momento pra esquecer
E na volta o trem lotado e a rotina pra viver"

Catedral - Terceiro Mundo

"O mundo jaz nas trevas
Porque a igreja não compra a briga
Porque está desmaiada na luz
Como pode estar tão morto
Sendo tão bem alimentado?
Jesus se ergueu do túmulo
E você, nem consegue levantar da cama"

Keith Green - Asleep in the Light

"Marcas de uma educação
Frutos da deformação
Herança macabra que aprisiona e conduz ao pecado
Segurança institucionalizada, falsa e incoerente
As correntes de ouro do poder e do prazer"

Trino - Oposição

"Vida escura e fria, entre covas e abismos,
O breu do coração pede uma esperança
Abro os olhos vejo a Paulista, templo da burguesia
Revolta incontida, ira na pele expelida
Sua vida está sendo retalhada e destruída
Sua vida está sendo cruelmente consumida"

Katsbarnea - Consumo

"Embaixo embaixo embaixo embaixo da ponte
As pessoas as pessoas as pessoas roubando e matando
Sem saber de uma cruz, sem saber de Jesus
...
Em cima da ponte, escrito em mural:
'Não vá ao cinema, não leia jornal
Não tome café, etc e tal'
Não coma costelinha de porco não - deixa que eu como!"

Janires (Rebanhão) - Ponte (Etc e Tal)

"Quem sabe além do espelho, na outra metade
Do que eu nunca vi, eu possa me reconhecer
Quem sabe além de mim mesmo encontre a ausência
que sempre senti, talvez eu perceba Você"

Kim - Além do Espelho

"O amor sim reinará
Mora além do espelho a revolução
Eu sei, Ele refletirá
O amor sim reinará
Mora além do espelho toda solução
Além do nosso olhar"

Catedral - Além do Nosso Olhar

"O mundo da linguagem sem o mundo da prática
É um mundo vazio!"

Catedral - Mundo Vazio

"Sábado quente, olhares cansados e vidas vazias andando
Fazemos parte da instituição que a tudo condena pra se proteger
Basta olhar ao seu redor, é nessa incerteza que habita a escuridão"

Complexo J - Sábado Quente

"Eu não preciso de um milagre para viver com Deus
Eu não preciso de um sinal pra acreditar em Deus
Você não precisa de um milagre para viver com Deus
Você não precisa de um sinal pra acreditar em Deus"

Complexo J - Ieoah Moça Bela

"Eu não posso aproveitar meu tempo, deixe-me sentir a sua presença
Você vai estar lá no final da estrada quando nada é deixado para ser encontrado
Você vai estar lá no final da estrada quando todos os meus dias se forem"

Harmony - End of my Road

"No passado profetas botavam o dedo na cara dos reis
Há pouco tempo poetas cantavam tudo o que não era lei
E nós, o que estamos fazendo? Olhando e não vendo?
E nós como moscas voando em volta, e nós como moscas voando revolta!
Quem cala consente, quem cala é ausente
Quem cala habilmente, politicamente..."

Louvor, Art e Cia - Indignado

"Tu não viste o sangue correndo?
Não nas veias, mas sim pelo chão
E tudo isso é produto insano
Da violência do teu coração"

Calvário - Bosques em Coma

"
A raça humana espalhada no mundo
Procura um abrigo querendo esconder
Tudo que semeia o homem colhe
Quem quer sua vida depois vai perder"

Stauros - Raça Humana

"Quem vencerá uma guerra entre irmãos, uma guerra perdida?
Quem perderá? Um povo escolhido, um povo ferido!
Quebradas foram as alianças, palavras que trouxeram divisão
Pregadas, cantadas, faladas por muitos que diziam ser irmãos"

Oficina G3 - Depois da Guerra (D.D.G.)

Por ora é só, logo logo virá uma parte II, caso vocês curtam!

sábado, 30 de janeiro de 2016

Os Cinquenta Discos mais importantes em minha vida musical

Nesse post quero apresentar brevemente cinquenta discos que literalmente agitaram meu cérebro como músico de rock, seja pela temática, pela sonoridade ou pela criatividade. Nem todos aqui apresentados serão cristãos, e é certo que alguma polêmica virá de um ou outro título ou artista, porém isso não me interessa muito. O importante é que se perceba como boas influências são importantes para construir nossa vida musical, sendo nós famosos ou não. Não adianta ter uma fama incrível que 101% da humanidade teoricamente te ama e declama o que você canta e daqui a poucos anos você vira uma nota de rodapé de alguém que vai se perguntar "o que diabos as pessoas pensavam em curtir isso?". Ser duradouro, ainda que obscuro e pouco reconhecido, sempre vale mais.

50 - Catedral - A Revolução

O último disco da banda pela MK Publicitá, e o último dentro da chamada "carreira gospel" da banda, é também o "menos religioso", com pouquíssimas citações diretas a Deus ou a Jesus, entretanto, com letras fascinantes e uma poética sem igual, me rendeu muitos momentos de questionamento como um disco assim poderia ser "cristão". Mas com o passar dos tempos, além de ouvir muitos outros, como Michael W. Smith e similares, percebi a genialidade simples desse disco. Recomendo muito.

49 - Novos Baianos - Acabou Chorare

Simplesmente uma das mais impressionantes misturas de rock e música nordestina, nesse caso baiana. Também caberiam aí "Alucinação" de Belchior, "Força Verde" de Zé Ramalho, "Bicho de Sete Cabeças" de Geraldo Azevedo ou "7 Desejos" de Alceu Valença com certa facilidade, mas o que Morais Moreira, Baby Consuelo, Pepeu Gomes e cia fizeram nesse álbum é uma viagem astronômica que até hoje mexe comigo.

48 - Tropicália - Panis et Circencis

Um disco que causou e muito nos anos 60, Caetano, Gilberto Gil, Gal, Tom Zé, Mutantes, Nara Leão, Duprat e os poetas Capinam e Torquato Neto quebraram os paradigmas da recém criada MPB, juntando Bossa Nova, rock psicodélico, letras sobre o Brasil da atualidade, o Brasil histórico e as óbvias ligações com o mundo lá fora da época, com uma poética concretista e todo o conjunto da obra, que foi depois multiplicado nos discos de todos eles na época, em especial os dos Mutantes e os de Gal Costa (que eu recomendo pacas também) e que teve reflexos no udigrudi em Pernambuco, Paraíba e Ceará, nos Novos Baianos, no forrock de Capote e Baiano e os Novos Caetanos e na futura cena do Mangue Bit, mudou a história da MPB e do rock brasileiro.

47 - Chico Science e Nação Zumbi - Da Lama ao Caos

O disco que deu origem a toda a cena mangue bit em Pernambuco, pelo meu conterrâneo de bairro Chico Science, uma obra-prima de união entre a música regional (nesse caso principalmente o maracatu e o afoxé) com o rock, funk, metal, punk e hip-hop, tudo misturadão numa salada impressionante que até hoje mexe com muitos artistas locais. Seu sucessor, Afrociberdelia, não deixa por menos, com influências de outros estilos, como o côco de roda.


46 - Tanlan - Tudo o que Eu Queria

Esse disco foi um dos primeiros do gênero "Novo Movimento" ou "Movimento Crossover" no Brasil, com uma capacidade impressionante em quesito letras, quebrando os paradigmas do que é "música cristã". Infelizmente pouco valorizado por cristãos e não-cristãos, esse grupo e muitos outros do gênero merecem ser muito mais ouvidos, pois sua temática é fora de série e consegue tocar a quem ouve.

45 - Hibernia - A Vida Como Ela Era

Mais um do "Novo Movimento", a obscura Hibernia consegue nesse disco trazer um daqueles momentos que todos nós em geral gostamos de lembrar: da simplicidade da infância. E como é bom lembrar de como a vida era, "bela, com sintomas de euforia e inocência". O som é agradável, mas não meloso. Vale a pena muito ouvir.

44 - Mortification - Scrolls of the Megilloth

O disco que me fez amar o metal extremo. Com letras extremamente lindas, totalmente voltadas à fé cristã de maneira centrada, mas com uma sonoridade bruta, não recomendada para casuais ouvintes de pop calminho, a banda australiana consegue mandar sua mensagem sem perder a essência nem do que ela quer passar, nem da qualidade sonora nesse disco contida. O melhor da banda e do gênero, sem dúvidas.

43 - dc Talk - Jesus Freak

A banda que me fez gostar de pop rock, com muita influência de rap e hip hop (principalmente nos primeiros discos), nesse eles se reinventaram com mais influência do pop e do rock alternativo, e nos legaram uma das expressões mais fortes para definir um cristão: Um "LOUCO" por Jesus. O sucessor Supernatural também é ótimo, mas esse é muito irado.

42 - Tonio K. - Romeo Unchained

A temática é tão complexa que é difícil definir em poucas palavras. A tragédia de romances perdidos pelas tolices desse mundo, abordados por uma visão cristã, mas sem evangelicalismo. Simplesmente épico esse disco.

41 - Larry Norman - Upon this Rock

O disco que muitos consideram o pontapé inicial do rock cristão no mundo inteiro. Embora vários artistas tenham antes feito algo assim, foi esse disco, completamente lotado de influências as mais díspares, desde Beatles à Simon & Garfunkel, que definiu os rumos do rock cristão para sempre, com uma linguagem simples e desafiadora.

40 - Keith Green - No Compromise

Existem discos que se definem numa música. Esse se define em "Asleep in the Night". Deliciosamente crítico e genial, como outros desse gênio esquecido da nossa música.

39 - Creedence Clearwater Revival - Cosmo's Factory

A primeira banda de rock que eu curti na vida. O primeiro disco de rock que eu ouvi na vida. Músicas geniais e marcantes para sempre. Uma das bandas mais underrateds da história do rock, mas que vale muito mais do que se imagina.

38 - Pink Floyd - The Piper at Gates of Dawn

Viagem psicodélica, esse disco é recomendado para quem quer se sentir em outra dimensão.

37 - Sam Phillips - Martinis & Bikinis

Leslie Phillips cansou da música "gospel", mudou de nome e foi tocar "no mundão". Melhor pra nós, que tivemos a chance de nos depararmos com "I Need Love" e seu esquema beatleliano, além de muitas letras reflexivas e questionadoras.

36 - Mark Heard - Stop the Dominoes

Pressionado por todos os lados. Os santos me chamam de pecador. Os ímpios não me querem por perto. Mas Deus me entende como eu sou. A  música "Stuck in the Middle" resume bem esse disco fantástico de country rock com as letras fora de série de Mark Heard.

35 - Jars of Clay - Jars of Clay

Flood. Precisa falar mais alguma coisa sobre esse disco? Ok, não é uma só música, mas só em ter essa já vale todo o álbum.

34 - Catedral - Está Consumado I e II

O primeiro disco duplo da música gospel brasileira, também foi o primeiro em que o Catedral começou a aplicar de maneira firme sua linguagem diferenciada dentro da música cristã. É praticamente impossível definir em quaisquer das 18 faixas desse disco uma linha repetitiva, cada uma é uma linguagem diferente. Até mesmo o cover de "Galhos Secos", em sua versão tornou-se definitiva.

33 - David Bowie - Hunky Dory

Esse disco para mim se explica em "Life on Mars?". Que viagem fantástica! Todo o resto do disco já indicava os rumos que logo logo seriam tomados por esse gênio.

32 - Resgate - Este Lado Para Cima

 Retorno às origens, ou nem tanto assim, esse disco do Resgate, além de pesado, contém a continuidade do processo de transformação da linguagem da banda, com muito mais crítica e reflexões do que nunca.

31 - Katsbarnea - Armageddon

O melhor disco da banda, e o que mais me inspirou a vida inteira, experimental, fora dos padrões, e inacreditavelmente, um dos maiores sucessos da música cristã nos anos 90, sendo um dos mais vendidos na época.

30 - Larry Norman - Streams of White Light into Darkened Corners

Pegue o pai do rock cristão e várias canções "seculares" com temáticas que de alguma forma traziam a presença de Deus, e você chega  a esse fabuloso álbum. Lembrar de Larry cantando "Presence of the Lord" e "Bridge Over Troubled Water" é algo único.

29 - Fruto Sagrado - O que a Gente Faz Fala Muito Mais do que Só Falar

Quando eu ouvi esse disco a primeira vez, achei ele bem esquisito. Poucas menções a Deus, uma linguagem confrontadora ao extremo, tudo o que um garoto "gospel" não espera de uma banda do gênero. Ainda bem que essa visão hoje em dia passa longe de mim, e esse disco com certeza foi parte disso. Rock progressivo com pegadas de metal e reflexões firmes de Retórica até The First Stone, esse é um disco que não pode ser ignorado nunca.

28 - David Bowie - Low

O primeiro da "trilogia alemã" do David e também o que eu mais ouvi. Todos aqueles efeitos, somados a uma interpretação anormal dele de uma sonoridade como o krautrock, fora dos padrões, simplesmente fascinante.

27 - Angra - Angel's Cry

André Matos nunca poderia ter saído do Angra. Sério, quando é que uma banda de metal melódico consegue fazer algo assim? Uma sonoridade que não deve a nenhuma banda estrangeira, ao mesmo tempo inserindo muito da nossa música brasileira por ali. Ou quando você ouvia "Evil Warning" não sacava as batidas de frevo na bateria?

26 - Lou Reed - Transformer

Existem artistas que se renovavam e sempre acabavam surpreendendo positivamente. David Bowie e Lou Reed transcenderam todos os limites possíveis da renovação musical. E esse disco é uma bela prova disso, com a liderança do Lou e com os dedos de David. Influência demais para mim e meu desejo de metamorfose ambulante tanto na música como na poesia.

25 - Pink Floyd - The Dark Side of Moon

Todo mundo que se diz fã de rock e não ouviu ainda esse disco só pode estar de brincadeira. Uma viagem ao infinito... ou até Oz, se você é desses que acha mesmo que esse disco é a trilha sonora mais que perfeita e sincronizada com O Mágico de Oz...

24 - The Beatles - White Album

Enorme, cheio de emoções, nas músicas e nas singles que não saíram sei lá porque no álbum, inventor do rock alternativo, da noise music, do punk, do heavy metal? Não importa muito, esse disco faz qualquer um viajar e tentar descobrir que vertente você quer experimentar. 

23 - King's X - Out of Silent Planet

Uma banda com um disco que é o título de um livro fantástico de C.S. Lewis. Ok, não preciso falar mais nada.

22 - Petra - Not of This World

Peregrinos... estrangeiros, aliens, nós não somos desse mundo! Essa, mais "Grave Robber" e "Godpleaser", além de umas outras claro, fazem desse disco o mais marcante na minha vida como fã do Petra.

21 - Stryper - Against the Law

Fora dos padrões, esse disco causou polêmica na época, com letras bem "pouco Stryper" (até as cores do disco fugiam completamente os padrões da banda) revelou-se um genial disco, infelizmente marcou também a saída da banda por muitos anos do cenário musical. Seria genial se eles tivessem continuado e desenvolvido essa linha musical e de letras.

20 - Brother Simion - Eclipse

O famoso "disco chuta tudo" do Brother,  eu o defino na música "Semideus", um golpe severo em vários "homens de Deus" que fazem da igreja um belo ponto de comércio.

19 - Resgate - Ainda Não é o Último

O primeiro disco em que o Resgate entrou no "Novo Movimento", é sem dúvidas o mais experimental da banda, e também um dos melhores do rock nacional de todos os tempos. Pena que a maioria do povo não valoriza uma banda assim.

18 - Janires - Rebanhão K7

Final dos anos 70 e essa fita aparece causando rebuliço nas igrejas cristãs. Não é pra menos: além de conter o "maldito" rock, ainda por cima tem músicas falando de programas de TV, novelas da Globo, bebê de proveta, disco voador e igrejas que proibiam os irmãos de tomar café, ir ao cinema e comer costelinha de porco enquanto o povo passava fome debaixo da ponte... realmente é de causar pânico hahaha (talvez até hoje cause).

17 - David Bowie - Space Oddity

Base de controle para o Major Tom...
 A Terra é azul e não tem nada pra mim fazer a não ser ouvir essa canção...

16 - Rebanhão - Mais Doce que o Mel

Revolução na música cristã brasileira hoje e sempre, esse disco quebrou todos os paradigmas, mostrando que dá pra pegar uma guitarra e cantar um rock pra louvar ao Senhor.

15 - Black Sabbath - Master of Reality

De todos os discos do BS, esse me faz viajar demais... psicodelia, doom metal, stoner rock, louvor a Deus (sim, After Forever dá um banho em muita musiquinha gospel daqui), a mãe do heavy metal chegou ao auge nesse disco.

14 - The Beatles - Magical Mystery Tour

Alguns dizem que o Sgt. Peppers é o disco mais psicodélico dos Beatles. Estão bem enganados. Escutem esse disco... uma viagem infinita.

13 - Wolô - O Que a Lua Não Pôde, Não Pode e Nem Poderá

Quase ninguém conhece esse gênio da música cristã, um poeta nato, que nesse disco mudou a história da música por completo.

12 - The Beatles - Revolver

O disco mais impressionante da banda. Meu favorito hoje e sempre, com tudo que faria os Beatles lendas.

11 - Resgate - On The Rock

O disco de rock cristão que mais me fez ser roqueiro cristão, rock de primeira e músicas geniais.

10 - Candelabro - Rebelião

"Uma demo de quatro músicas?" Sim, simplesmente uma das melhores coisas que foram gravadas aqui em Pernambuco. Cauê Cury mestre!

09 - Bob Dylan - Highway 61 Revisited

O disco de folk rock mais importante de todos, inspirou diversas bandas... e não é pra menos.

08 - Bruce Cockburn - Humans

Pouco reconhecido, esse cara é um mestre, poeta e criador de melodias fantásticas. Esse disco é o melhor sem dúvidas.

07 - U2 - Joshua's Tree

Como eu amo esse disco! Simplesmente épico, Bono e suas músicas fora de série. Uma linguagem genial e que confronta demais as respostas simples, porém vazias muitas vezes de boa parte dos cristãos.

06 - Larry Norman - Only Visiting this Planet

"Por que o diabo teria de ficar com todas as músicas boas?"

05 - Mind Garage - A Total Electric Happening

Disco anormal dentro do rock cristão, psicodelia pura e incrível. Essa banda ia tocar no Woodstock, mas decidiram não tocar. Uma pena, iria ser louco.

04 - Yes - Fragile

Eu não sei como definir esse disco. É uma viagem completa no mundo da música boa.

03 - Brother Simion - Brother

O disco de rock cristão nacional que mais ouvi na vida. Com diversas sonoridades, em geral enveredando pro acústico, Simion surpreende demais nesse disco. Uma inspiração eterna pra mim.

02 - Resurrection Band/Rez Band/REZ - Silence Screams

Blues rock e metal de raiz, poucos discos me fizeram agitar tanto como esse. Letras bem ácidas, completamente fora dos padrões das músicas cristãs da época, esse disco é fantástico.

01 - David Bowie - The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars/Aladdin Sane

Sim, são dois discos dividindo o primeiro lugar. O motivo? Bem, tecnicamente um disco é a continuação do outro, não dá pra falar do primeiro sem falar do segundo e vice-versa. Fantástica viagem espacial, maiores discos do glam rock, David Bowie mestre eterno. Os discos que conseguiram me fazer nunca querer ser o mesmo poeta e músico o tempo todo. Mudanças com qualidade, sempre.


Menções honrosas:

Mortal - Lusis
Mortal Wish - Wish 15
Scaterd Few - Sin Disease
Lust Control - This is a Condom Nation
Queensrÿche - Operation: Mindcrime
Alceu Valença - 7 Desejos
O Grande Encontro Vol. 1
Zé Ramalho - Força Verde
Palavrantiga - Esperar é Caminhar
Rebanhão - Luz do Mundo
Janires - Janires e Amigos
Zé Ramalho e Lula Côrtes - Paebiru
Belchior - Alucinação
Geraldo Azevedo - Bicho de Sete Cabeças
Rush - Moving Pictures
Yes - Close to the Edge
John Coltrane - A Love Supreme
Antidemon - Demonocídio
Banda Tempero - Mangue
Vengeance Rising - Human Sacrifice
Deliverance - Weapons of our Warfare
Michael W. Smith - Change Your World
Michael W. Smith - Go West Young Man
Various - California Metal Vol. I
Bride - Snakes of the Playground
RPM - Revoluções por Minuto e Rádio Pirata Ao Vivo
Oficina G3 - Acústico e Indiferença
Stryper - To Hell With the Devil
Barnabas - Little Foxes
Newsboys - Not Ashamed
Third Day - The Offerings Experience
Carman - The Champion
Dallas Holm and Praise - Live
Elvis Presley - How Great Thou Art
Sixpence None the Richer - Sixpence None the Richer e Divine Discontent
The Beatles - Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band, Abbey Road e Let it Be
Bob Dylan - Slow Train Coming
Derek and the Dominoes - Layla and Other Assorted Love Songs
Rez Band - Innocent Blood e Civil Rites
Torn Flesh - Crux of the Mosh
Whitecross - In the Kingdom
Petra - More Power to Ya e Beyond Belief
Resgate - Resgate
Legenda - O Dia Final
Comunidade S8 - O Que Virá!
José Carlos - Homens de Pó
Vigilantes of Love - Jugular
Bruce Cockburn - Stealing Fire
Steve Taylor - I Want to Be a Clone e Meltdown
David Bowie - Station to Station, Heroes e Let's Dance
Creedence Clearwater Revival - Willy and the Poor Boys
Pink Floyd - Wish You Were Here
Lifesavers Underground - Shaded Pain
Trouble - Psalm 9
Delirious? - King of Fools
Audio Adrenaline - Don't Censor Me
Jars of Clay - If I Left the Zoo
Brother Simion - Na Virada do Milênio
Burlap to Cashmere - Anybody Out There?
Vencedores por Cristo - De Vento em Popa
Jovens da Verdade - Viagem
Novo Som - Não é o Fim
João Inácio e Ranúzia - Sal da Terra Brasis
Maurão - Judeu, 33 Anos, Solteiro, Carpinteiro
Galactic Cowboys - Galactic Cowboys
Darrell Mansfield - Higher Power
Infinity Plus Three - Setting Yesterday Free
Fish Co. - Can't Be Bad
Rackets and Drapes - The Sick and the Beautiful
João Alexandre - Simplesmente João
Kirk Franklin - The Nu Nation Project
Cerimonial Sacred - Our War is Only Against Hell
Implement - Decaptated
Desinfernality - Chains of Evil
La Petra - É Rocha!
Cream - Disraeli Gears
The Who - Who's Next?
Velvet Underground - Velvet Underground and Niko
Frank Zappa - Hot Rats
Raul Seixas - Krig-Ha Bandolo
Os Mutantes - e Seus Cometas no País dos Baurets
The Beach Boys - Pet Sounds
Lobão e Seus Ronaldos - Ronaldo foi pra Guerra
Blitz - Todas as Aventuras da Blitz
Engenheiros do Hawaii - A Revolta dos Dândis
P.O.D. - Satellite
Titãs - Cabeça Dinossauro
Legião Urbana - Dois
Virgin Black - Sombre Romantic
Aeroilis - Nada Mais Além

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

"Rock Cristão: Benção ou Maldição?" - Traduzido e Desmentido

Bem, a anos que vejo na internet um site completamente desnecessário feito e mantido pelo sr. Terry Watkins, em que o mesmo faz de tudo para convencer as pessoas que "rock é do diabo e ponto final". Nesse site, em uma das páginas em especial ele se detém em denegrir a imagem de diversos artistas. Como nunca vi nenhuma tradução dessa página em português, decidi fazê-lo, mas já de imediato desmentindo tudo que essa página falou como mentiras, más interpretações, forçação de argumento, entre outros. Já vi outros dois sites (que estão na descrição desse nosso, um feito pelo Erik e outro prelo Bruce Carter) onde existem algumas ótimas contra-argumentações, mas além de ambos estarem também em inglês, são incompletos, pois eles se detiveram mais em falar sobre os artistas que eles têm mais familiaridade. Como eu conheço todos os denegridos, vou explicitar de todos!

Para ficar claro, as argumentações e difamações da página em questão aparecerão em fonte vermelha, e as minhas permanecerão nessa fonte preta mesmo, ok?

E que a jornada comece!


________

"Nesse tópico vamos examinar a música cristã contemporânea (CCM).

Antes de ser salvo, o rock era minha vida. Sou um ex-guitarrista de rock (sim, eu continuo tocando guitarra) Eu sei o quanto as pessoas amam o rock. Porém eu também sei bem sua fonte e seus efeitos destrutivos. Eu passei milhares de horas ouvindo rock"

Belo "testemunho", mas que não me acrescenta em nada. Interessante notar de imediato que o autor mistura rock com CCM. Imaginando se ele fosse Brasileiro, iria chamar bandas como Nengo Vieira, Banda Canal, DJ Alpiste, Fernanda Brum e Tribo do Funk de rock também, ainda que nenhuma dessas sequer pareça com rock... Talvez numa coisa o rock seja "destrutivo" talvez, sei lá - veja as argumentações frágeis e forçadas do indivíduo e você perceberá o quão ele tem uma mente afetada (desculpem-me pelo sarcasmo... acho que vai ser uma constante nesse longo texto).


Música é algo muito importante para a vida espiritual de um filho de Deus. Porém ouvir as músicas erradas pode destruir espiritualmente um filho de Deus.


De fato, escutar músicas erradas pode trazer más influências. Letras pervertidas, com ensinos anticristãos, antidivinos, antibíblicos, submersos em heresias (como muitas canções de "adoração" gospel dos dias de hoje - mas umas de antigamente também, por que não?), entre outros tipos de mensagens que contrariam a Vontade Eterna, são perigosíssimas para qualquer cristão. Mas observem bem o que eu falei: A MENSAGEM pode ser destrutiva. Isso não quer de maneira alguma dizer que o RITMO possa ser. O ritmo nada mais é do que simplesmente agrupamentos de notas. E muito embora ninguém vai se agitar em danças numa valsa ou numa marcha, não vai ficar podre de alegria ouvindo gótico ou doom metal ou mesmo ficar paradão com um funk, heavy metal, hardcore ou forró pé-de-serra (sim, os ritmos trazem dentro de si sentimentos, formas de os contemplar e curtir), o mexer com as emoções não é errado, nem é em si mesmo perigoso ou destrutivo. Existem maravilhosas mensagens em rock, metal, punk, pagode ou frevo, e terríveis mensagens transmitidas como "louvor e adoração"; isso sim é perigoso.


"... observe I Tessaloniscenses. 5:21-23 'ponham à prova todas as coisas desse mundo, retenham para vocês o que é bom, mas se afastem de toda aparência do mal...'"

Pouco versículos na Bíblia são tão distorcidos como esse. "Aparência do mal" passou a ser para os conservadores tudo que venha a ser novo. Nos anos 70 uma canção famosa de Ageu e Mauro no Brasil era "TV Tira a Visão", e muitos cristãos achavam q a TV era criação do diabo, bem como diziam isso de cristãos atletas (pobres Atletas de Cristo), da internet e de diversas outras coisas que, muito pelo contrário do que eles pensavam, acabaram se tornando importantes ferramentas para o evangelismo. Ou - no caso desse site - para falar coisas tolas usando o nome do Senhor. Sim, existem casos de artistas que usam de maneira errônea e pervertida o nome de Cristo, mas não podemos em primeiro lugar dar a eles juízo temerário (condenatório), pois não somos Deus, devemos é orar por tais pessoas; e em segundo lugar, não podemos por alguns agir como Edir Macedo e soltar um "90% dos cantores gospel são endemoniados" ou "rock cristão é totalmente demoníaco".

"Eu pessoalmente não tenho nada contra essas pessoas..."

Sério? Seria interessante se assim o fosse... a crítica é algo necessário e de fato não necessariamente nos torna contra alguém que criticamos, mas a crítica deve se focar nos ATOS para CONSERTO E EXORTAÇÃO das pessoas, não se focar nas PESSOAS e com o visível desejo de ISOLAR tais pessoas e as REJEITAR e ao seu ministério. Existe uma linha tênue entre a crítica e a agressão, mas ela existe, e deve ser respeitada.

 "... o material é todo de fontes primárias, e as mesmas estão ao longo do texto"

Infelizmente, em diversos momentos, as fontes na verdade inexistem, ou são completamente fora de contexto, ou provém de fontes duvidosas, frases entrecortadas e até mesmo fontes que não acrescentam em absolutamente NADA, por não terem nenhuma correlação com a tese que o autor pretendia apresentar, estão lá só pra tentar confundir os leitores. NOTA: As duas últimas frases foram extraídas de uma versão ANTERIOR do site. O autor removeu ambas, a primeira talvez pq ficou CLARO que ele TEM SIM muita coisa contra os pobres intérpretes, e a segunda porque sinceramente é uma mentira sem tamanho...

(O autor usou uma definição da Encyclopaedia Britannica para definir o que seria o "rock". Sendo tal definição advinda de uma fonte secular, é totalmente irrelevante, pois dizer que o rock é um ritmo "instintivamente selvagem" é algo comum de vários artistas seculares para VENDER. Isso não faz o ritmo SER selvagem, e sim o que FAZEM como ele. Igual dizer que a TV "é pornográfica". Não é a TV que é pornográfica, e sim o que dela fazem). 

A comunidade cristã clamou contra essa ferramenta de satã. Porém nos anos 70 uma mão sinistra (?) plantou uma pequena, porém mortal semente... como um furacão furioso, o rock desacralizou a música da igreja... Dallas Holmes... Keith Greene... e outros. Hoje o rock convive normalmente com a igreja, e junto com ele a rebelião, a sexualidade, a blasfêmia, a influência ocultista estão lá, por trás do "rock cristão"... só cristãos carnais que recusam ser direcionados pelo Espírito Santo podem permanecer dizendo que rock pode ser a vontade de Deus.

1 - A comunidade cristã, na época da origem do rock, o baniu por ser de origem negra (preconceito) e por ter ligação com o blues (que também era rejeitado até por algumas igrejas negras cristãs à época). Porém "ferramenta de satã" é tolice - haja vista que o "gospel" (não o movimento comercial "cristão" brasileiro e sim o ritmo presente em muitas igrejas negras até hoje) foi um dos ritmos que criaram o estilo. E ainda que assim não o fosse, atribuir qualquer criação ao diabo é insensato - o diabo, de acordo com a Bíblia, só foi capaz de criar a MENTIRA.
2 - O Movimento de Jesus, que começou no final dos anos 60 e percorreu toda a década de 70 nos EUA e em vários países, foi um dos muitos movimentos de avivamento espiritual. Nesse caso, a liberdade no uso de instrumentos e ritmos foi extremamente positivo - Igrejas como a Igreja do Calvário, Jesus People USA e pregadores como Billy Graham e Jay Zinn podem comprovar isso, pelos fabulosos resultados obtidos por eles, resultados DURADOUROS inclusive.
3 - A ignorância faz os homens cometerem erros, como errar os nomes de Dallas Holm e Keith Green (que inclusive, foram escritores de canções fabulosas como Rise Again, Asleep in the Night, Oh Lord You're Beautiful e Jesus Knows Your Hurt, recomendo). No texto vão aparecer muitos assim.
4 -  Rebelião existe desde Lúcifer nos céus, e aparece em igrejas muito antes do rock - vide diversos blasfemadores que foram combatidos pelos apóstolos em várias epístolas - bem como a sexualidade pode aparecer em igrejas que nem de rock gostam - e eu vi muitos casos. O ocultismo pode aparecer até em coisas tão simples - vide cristãos que comem ovos da "páscoa" ou comemoram o natal ignorando a origem pagã dessas festividades e práticas. Apesar de tudo, nada disso leva ninguém ao inferno, e nem todo rock é imbuído dessas coisas. Afirmar isso é completa ignorância.
5 - "Só cristãos carnais": O espírito de juiz que eu alertei acima começa sua ação já de agora (NOTA: a última frase foi aposteriori removida do site, supostamente o indivíduo percebeu que estava sendo "muito agressivo").

______________

AMY GRANT

A Rainha-mãe do rock cristão é Amy Grant...

Cara... só forçando MUITO para afirmar isso. Até em seus primeiros discos ela fazia no máximo pop. É igual dizer que Aline Barros ou Pâmela são rainhas do rock cristão brasileiro... mas em parte é devido a ignorância geral dos americanos em chamar de "rock" qualquer coisa com uma guitarra elétrica fazendo uma distorção... ainda assim, Amy passa longe da definição "rainha-mãe do rock"

A canção "Baby. Baby", grande sucesso... no clipe ... a revista People diz... "...parecia pecaminosa"... Amy confessa "Eu tentei ser bem sexy...".

A afirmação de uma revista SECULAR não deveria ser sempre relevante para nós. Várias vezes vimos revistas e jornais não cristãos difamarem a todos nós, ou manipularem entrevistas. Porém, como é de um artista cristão, a gente costuma dar um crédito indevido aos não-cristãos pelo prazer da fofoca. E parecer sexy não é um pecado - ser sexy não é ser VULGAR. Proibir alguém de ser sexy naturalmente é um completo absurdo.

Amy diz... "...quando eu era mais nova... eu agia de maneira vulgar... usava palavrões para me divertir com meus amigos".

OK... agora estamos falando de erros do PASSADO? Alguém aí nunca leu que o Senhor lançou nossos erros no mar do esquecimento quando nos arrependemos. Ademais, a intenção da Amy ao confessar seus erros passados não era de gloriar-se neles, muito pelo contrário, era de fato para alertas as pessoas de sua vida errônea no passado.

Amy diz: "Por que viver isolado?"

Também me pergunto isso... Salmos 1:1 não é justificativa para não granjear amizades no mundo - INCLUSIVE PARA OS LEVAR PARA A LUZ! Na sequência do texto o autor chega a ironizar o fato de Gary Chapman (então esposo de Amy) ter sido por seis anos viciado em cocaína e maconha - novamente erros do passado sendo usados tolamente como tentativas de denegrir um irmão - e de Amy ter ficado chocada ao ver num show alguém fumando - o que, venhamos e convenhamos, não é nem um pouco errado se espantar, errado seria ela achar isso o máximo.

No clipe de "That's What Love If For" Amy usa um manto vermelho - usado em rituais de bruxaria... e com nas palmas das mãos uma estrela de seis pontas: UM HEXAGRAMA!

Ué... Chapeuzinho Vermelho era uma bruxa agora? E uma estrela de seis pontas também representa o povo de Israel, a Estrela de Davi (que com certeza era a intenção de Amy). O gesto com a mão aberta, que o autor tenta associar com rituais de bruxaria parece perturbador, mas duvido que tenha sido intencional da artista fazê-lo. Ah sim... não reproduzi as citações a livros de bruxaria usados pelo autor porque chega a ser bem curioso um cristão que se guia por tais guias ao invés da Palavra de Deus unicamente.

Um dos sinais diabólicos mais espalhados pelo mundo é o Il Cornuto (mão chifrada), também chamado de "saudação satanista"... Amy no show "Michal W. Smith Concert" de 1985 claramente usa esse gesto... e não diga que é o símbolo de "I Love You", usando um dedo polegar além dos dedos indicador e mínimo.

O "Il Cornuto", usado por roqueiros, não tem correlação direta com a saudação satânica de Anton LaVey. Embora ambos sejam iguais, a origem dele no rock é díspar, vindo desde a saudação de "I Love You" usada por John Lennon nos anos 60 em capas dos Beatles, e o gesto de Dio no Black Sabbath, que ele herdou de família como uma superstição apenas, mas que acabou adquirindo um "significado satânico" por muitos - inclusive pelos cristãos, que são o povo que mais ironicamente "doa coisas" temerariamente ao diabo. Gozado pouco depois o autor, ao dizer q Amy não seria uma satanista por isso, coloca uma entrevista de Michael Jackson dizendo-se "escravo do ritmo" para justificar alguns passos sensuais de sua dança. Novamente, o uso de declarações de pessoas que não têm ou tiveram nenhuma comunhão real com Deus não devia nem ser considerada.

No disco "House of Love", Amy coloca a música de nova era "mãe-terra" "Big Yellow Taxi" da sacerdotisa da New Age Joni Mitchell.

1 - A canção em questão não traz nenhum envolvimento com "nova era", e sim uma música de cunho crítico;
2 - Prepare-se para ver a mais hipócrita sequência de acusações contra artistas cristãos por eles coverizarem artistas seculares - o Rei Davi e Martinho Lutero deviam então ser mandados pro inferno, porque costumavam fazer muito isso;
3 - Esse também será o primeiro exemplo nesse site de "culpado por associação". Quase sempre tentarão desqualificar os intérpretes cristãos pela vida do criador original da canção. Além de completamente tolo, esse argumento leva a nós condenarmos qualquer um que cante "Castelo Forte" de Martinho Lutero - o mesmo cometeu coisas abomináveis em vida, mesmo como cristão - ou que cantarole os salmos de Davi ou de Salomão...

No disco "Behind the Eyes", Amy "exorcizou" a influência da música "cristã" no mesmo.

Declaração bastante leviana. Amy - como muitos artistas cristãos - tentou trazer uma mensagem que tocasse as pessoas e as levasse ao anseio do Senhor, sem necessariamente enquadrar essa mensagem num evangelicalismo. Essa estratégia é tolamente criticada por diversos cristãos - que ignoram que o Livro de Ester na versão original massorética hebraica NÃO POSSUI NENHUMA REFERÊNCIA AO NOME DE DEUS. Seria esse livro "diabólico"? Claro que não.

  Interessante o acréscimo da declaração de Michael Card, sobre a mensagem do evangelho estar sendo mau transmitido na música cristã atual, mas irrelevante à respeito da música de Amy Grant. Certamente o mesmo direcionava sua crítica a cantores que enfatizavam mensagens de teologia da prosperidade e similares - e sim, aí essa crítica é válida. A mensagem de Amy é clara, e qualquer um que procurar músicas como "Thy Word", "El Shaddai" e "Lead me On" pode comprovar isso.

           
 SANDI PATTY

Sandi Patty é uma das artistas cristãs mais bem pagas, cobrando 75 mil dólares por seus shows...

Muito embora o valor de fato seja abusivo em minha opinião, não é pecado um cantor cristão receber um cachê ou ajuda de custo para se apresentar - ainda que em nome de Deus. Obviamente a moderação é necessária para não cair na prática mundana, o que invalida completamente a mensagem do "de graça recebeste, de graça daí", mas não é errado ter um pagamento pelo trabalho na obra, pois o trabalhador é digno do seu salário.

Sandi... esteve cometendo adultério... em dois casos extraconjugais durante sua carreira, em ambos os casos com homens já casados...

O uso de erros do passado como forma de sujar a carreira do artista é absurdo nesse site. Me espanta não terem atualizado com o divórcio de Amy Grant no texto anterior. Orar pelas pessoas ao invés de julgá-las e condená-las deveria ser o nosso padrão, mas não é. Ademais, Sandi pagou caro pelos seus erros: todos os DOVE AWARDS (prêmios similares ao Troféu Talento do Brasil) que ela ganhou no período foram destruídos num incêndio, e a artista chegou a confessar sua culpa publicamente. Portanto, deixe-a em paz e ore por ela.

NOVAMENTE interessante a discussão acerca da diferença de sinceridade com vontade de Deus, mas o uso do exemplo de Pedro, em especial no que ele tentou impedir que Jesus fosse crucificado, é completamente irregular e fora de contexto. As profecias já diziam que a vontade de Deus era a crucificação de Jesus. Já quanto à proibição desse ou daquele estilo é completamente humano, não-bíblico.

MICHAEL ENGLISH

Em 1994, Michael... ganhou seis Dove Awards, incluindo o prestigioso "artista do ano". Mas alguns dias depois, English confessou que teve um caso com Marabeth Jordon do trio First Call... e Michael demonstrou um arrependimento cristão? Não mesmo - Ele abriu um show pro grupo pecaminoso Foreigner! De todo modo, você viu a capa do disco pós-adultério do mesmo? Com cabelos longos, barba de bode (É CAVANHAQUE, SEU IGNORANTE!), tal qual a banda Nirvana - com um olhar de rebelião bem visível.

Michael e Marabeth SE ARREPENDERAM dos seus atos. A confissão aberta teve como objetivo mostrar o erro e corrigir-se. Abrir para uma banda secular (pecaminosa? Sério?) como a Foreigner não é pecado - alias, é uma ótima estratégia evangelística, vide o vocalista da Foreigner, Lou Gramm, que pouco depois se converteu ao Evangelho. E agora existe isso de visual "a la Nirvana"? Cabelo longo não é sinal de "rebelião" - falarei sobre isso mais tarde, nem cavanhaque é "do diabo" (quem inventou isso?). E o que diabos é "olhar de rebelião"?
  
MICHAEL W. SMITH

"Um dos mais perturbadores intérpretes é Michael W. Smith. O 'ídolo' das jovens gritantes..."

Um questionamento válido é a existência de idólatras de artistas cristãos. Valadetes, Panheads, Oficináticos, Catedráticos, entre outros termos completamente fora do conceito simples do "fã". Ser fã não necessariamente é algo idólatra, mas existem coisas realmente que ultrapassam os limites da seriedade. Entretanto isso NÃO IMPLICA em culparmos o artista cristão por isso. Existem pessoas que idolatram Benny Himn, Edir Macedo, Silas Malafaia, o apóstolo Paulo, o Papa, enfim. O erro, portanto, não está exatamente nos artistas, mas nas pessoas que, não sendo cristãs ou não entendendo o que é ser cristão, passam a idolatrar tais artistas.

Na parte de trás do álbum "The Big Picture", o nome "Michael W. Smith" está de trás pra frente... uma prática comum do satanista Aleister Crowley... o M e o T de Michael W. Smith são parte do alfabeto rúnico (alfabeto secreto usado em bruxaria e satanismo)...

Imaginando se esse indivíduo considera ambulâncias e viaturas de polícia e bombeiros satânicas por escreverem de trás pra frente para poderem ser visualizadas por carros à frente com o retrovisor... É completamente anedótico tal absurdo. A letra "M" também não é parte do alfabeto rúnico. A letra Ehwaz não é igual ao M que aparece no disco. E mais: o W tem o mesmo formato do M, o que comprova que tudo não passou de uma forma estilística do artista, nada mais, nada de ocultismo.

O disco "The Michael W. Smith Project" foi influenciado pelo nome "The Alan Parsons Project"... Alan... é um dos maiores ocultistas do rock

Okkkkk.... e? Usar influencias como essas apenas no nome não tem absolutamente nada de errado.

O disco "Change the World" tem 2819 palavras - nenhuma delas é Jesus
I'll Lead the Home tem 2046 palavras - nenhuma delas é Jesus

Nos seus 10 capítulos, Ester não tem o nome de Deus, Jesus ou Senhor em nenhum momento.
Nos 9 primeiros capítulos de I Crônicas, raramente se vê o nome de Deus diretamente.

O livro "Cântico dos Cânticos", embora fale de Deus, é apenas um livro romântico, nada mais

Vamos rasgar todos da Bíblia? Não! A verdade é que todos eles possuem de alguma forma a mensagem do Senhor. Artistas como Michael, Amy Grant, Sixpence None the Richer, U2, Catedral, Palavrantiga e outros chocam pela mensagem para muitos "pouco clara" ou "ambígua", mas na realidade são mensagens válidas, e Deus pode os usar dessa forma "pouco clara", como usa até hoje as partes da Bíblia acima citadas.

 Michael chamou para produzir o I'll Lead the Home - Patrick Leonard! Caso você não conheça, ele é o produtor da rainha da luxúria Madonna

A nova discussão é a impossibilidade de fazer um disco cristão com um produtor secular. Imagine se para comprar a Santa Ceia, não comprássemos nos supermercados da região o pão e o suco de uva, primeiro porque os donos dos mercados não são cristãos, mas impuros beberrões, e segundo porque os donos das empresas que produzem o pão e o suco são todos idólatras, teríamos que ter nossa padaria particular e nossa plantação de videira em casa (ou nossa adega particular, caso na sua igreja use vinho). Duvido que a maioria das igrejas acharia tal alternativa viável. Pois bem... o que impede trabalhar com alguém não-cristão em um trabalho meu, mesmo q seja um trabalho cristão? Não pensamos na possibilidade de evangelismo, nem de ampliar o alcance do projeto, porque isso pra gente é tolice, claro...

 Para encerrar, o autor distorce a declaração de Smith a respeito da nossa fixação do "não pode isso, não pode aquilo" dizendo que dos dez mandamentos, oito são "não faça isso". Numa ignorância à verdadeira intenção do cantor, que está mais explícita quando Paulo comenta que o Evangelho NÃO SE BASEIA EM "não toques, não manuseies. Vão discutir com Paulo, amigos!

CARMAN

"...o humor blasfemo de Carman... o diálogo da música 'Radically Saved' entre João Batista e Jesus... 'Hey Baby'... 'Ninguém da minha família foi tão grande como você'"...

O conceito de blasfêmia contra Deus e o Espírito Santo não tem nada a ver com a definição usada pelo sr. Watkins (que usou um dicionário pra isso... estranho... por que não a BÍBLIA?). A blasfêmia condenatória implica em negar a eficácia do poder do Senhor ou o atribuir ao demônio (E QUE PODE SER JUSTAMENTE O CASO DO SR. WATKINS...). E no diálogo de João Batista, "Hey Baby" parece a muitos conservadores tolos um "desrespeito", tal como alguns acham de chamar Deus de "você" (ignorando que "você" é uma palavra de origem de um pronome de respeito e tratamento - Vossa Mercê), mas é uma contextualização. É certo que naquele tempo haviam tratamentos assim. O Watkins implica também com João Batista dizer q Jesus era "grande", quando ele se fez pequeno e maldição por nós. Sim, isso é verdade, mas também é visível que aqueles que Nele criam não o consideravam pequeno. Basta perguntar a Pedro, que confessou "tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo!"

Ressurrection Rap... ilustra um Jesus como um hippie de rua confuso, e os fariseus e os apóstolos como gangues de rua negros... Jesus crucificado não no Calvário, mas num beco de gangue qualquer! ...enterrado num compartimento de lixo.

O clipe, para muitos, é perturbador. Mas para mentes espertas, é fácil perceber a contextualização. Jesus na época dele era como um louco confuso qualquer, os fariseus se comportaram como uma gangue ao condenar Jesus ante Pilatos, os apóstolos pareciam uma gangue também, o Calvário era como um lugar maldito, um beco qualquer, onde eles costumavam crucificar os criminosos, e apesar do sepulcro de Cristo ter sido comprado de um rico do Sinédrio, é sabido que os enterrados no Calvário eram como malditos jogados lá como se jogados no lixo. Então, não passa de uma contextualização, talvez pobre para alguns, mas de maneira nenhuma blasfema.     
 ...Na sacrílega "Who's in the House", Carman refere-se ao Senhor Jesus Cristo como J.C.

Um monte de nazarenos chamavam Jesus de "filho do Carpinteiro". E nem por isso Ele os condenou. Quem são vocês que agora estão definindo como se deve chamar o Senhor? O amor não se demonstra com picuinhas como essa, e sim com a real obediência. Ninguém viu um escândalo sequer sobre Carman nesses anos todos, isso pra mim é muito mais importante do que como ele chama ao Senhor. E, tenho certeza, Ele pensa do mesmo modo, Ele não é um fariseu imbecil como vc, sr. Watkins.

... muitos dos seus fãs são mulheres.

Prefiro nem comentar essa insinuação. Pouco antes, no tópico sobre Michael W. Smith, o autor insinuou para o Michael cantar Love Crusade com Madonna, querendo estimular (!) um irmão ao adultério. É deprimente quando um alguém, se dizendo defensor da moral e bons costumes cristãos age como um perfeito semeador de contendas e pecados.

  Na música "Witch's Invitation" aparecem vários símbolos satânicos. Um pentagrama...

Cara... fala sério... você ouviu a música? Checou as letras? Será tão burro a não perceber que o clipe ilustra a vida de alguém que pratica bruxaria e o mal que isso representa? Pelamor...

E AGORA, O RAP CRISTÃO!

DC TALK


Como o grupo dc Talk...

Pera... não estávamos falando de rock? Bem, de todo modo, QUE MARAVILHA! Rap cristão é uma das mais impressionantes ferramentas de evangelismo que surgiram na atualidade. Se bem que a banda dc Talk a muitos anos   não dá pra ser chamada de "rap". Mas ok...

"Deus está fazendo 'nu thang' (coisas novas - em gíria negra norte-americana) através de nossa música"

Usando irresponsavelmente um texto de Eclesiastes que fala que "não há nada de novo debaixo do sol" (e ignorando completamente que Ele faz coisas novas em nossas vidas quando nos convertemos), o Watkins foi capaz de dizer que a afirmação da banda era errônea e anticristã. Fora ele ironizar a forma de falar dos negros americanos - racismo e preconceito é pecado, seria igual alguém do sul/sudeste do Brasil ironizar com os sotaques dos nordestinos.

No disco "Free at Last" eles coverizaram uma música de Dobbie Brother... chamada "Jesus is Just Alright"... Jesus não é apenas "suficiente"!

Não vou nem argumentar sobre o "cover de secular" de novo (só nesse tópico vão falar muito), mas... como assim Jesus não é SUFICIENTE pra você? Quer mais quem, Buda, Alá, Zeus, o Monstro de Espaguete Voador?

Quem somente remotamente associa o nome do maravilhoso Jesus à palavra "freak" (louco) é um sacrilégio...

Impressionante como tem tolos que achariam que realmente o disco e música "Jesus Freak" (a mais famosa da banda) seria direcionada a chamar Jesus de louco (e... dependendo do contexto, se formos pensar no ato de morrer por um bando de pecador de quinta como nós, o q ele fez foi sim uma "loucura" - Paulo fala sobre isso em I Coríntios). "Jesus Freak" é uma expressão comum na Europa e nos EUA para designar uma pessoa completamente "louca por Jesus". Portanto, não é direcionada ao Senhor, e sim aos seus seguidores, que para o mundo somos "loucos". 

"Após encontrar com Jesus (o homem Gadareno) não era mais louco"...

Ao tentar trazer um argumento para quebrar com o termo Jesus Freak, o sr. Watkins continua demonstrando ignorância e excesso de soberba. O mesmo despreza que o termo não é uma ofensa para nós, deveria ser uma honra ser chamado de louco por Jesus. Mas para o sr. Terry, ele prefere que os homens desse mundo o chamem de "salvo, liberto, transformado". Você ACHA MESMO que uma pessoa que como Paulo disse, considera a Palavra da Cruz LOUCURA, vai chamar alguém que a segue de liberto? Vai chamar é de DOIDO! E que honra! Melhor loucura que essa não há!

"Eles são como os Beatles" - Olhem que comparação!

Não entendi ainda o problema. Ah sim, porque os Beatles eram "diabólicos" (de acordo com muitos né, porque muitas de suas músicas não têm nada de diabólico). Usar o comentário de um fã da banda apenas elogiando que eles são bons como um dia os Beatles foram não é o mesmo "eles fazem igual os Beatles - seguem religiões orientais, fazem algumas músicas elogiando o uso às drogas como LSD ou sob efeito delas, etc". Fazer essa afirmativa é uma completa irresponsabilidade. Ah sim, o uso da música "Help" não me parece uma escolha ruim, como já disse, muitas músicas dos Beatles têm um conteúdo fantástico, e essa é uma delas.


Coverizaram a música "All Apologies" do Nirvana... trocando o verso "Everyone is gay" por "Jesus is the Way".

A música em questão tem uma reflexão importante. A troca do verso acabou encaixando bem num propósito totalmente novo para a música. Novamente, o pecado de ser "culpado por associação" jogado de maneira absurda contra artistas cristãos.

"...nem tudo que cantamos deve ser sobre Deus diretamente... consideramos ser rotulados como banda cristã algo negativo... sempre quisemos atingir as massas".

Ok... o que tem de errado em tudo isso? Já expliquei em tópicos anteriores quão tola é essa separação de música "gospel" e secular. E o desejo de atingir as massas é ótimo, espalhar a mensagem de maneira muito mais ampla!

O clipe "Jesus Freak" é um dos mais populares da história... mas o quão cristão ele é? ...dirigido pelo inglês Simon Maxwell... diretor do satânico e blasfemo Nine Inch Nails... o ultra-blasfemo clipe "Closer", que tem um MACACO CRUCIFICADO... dc Talk admite ter assistido esse monte de blasfêmia.

Novamente, o problema de "trabalhar com pessoas não-cristãs". O estilo de Simon foi perfeito em "Jesus Freak", o clipe é criativo e não tem NADA que seja blasfemo. O que Simon fez no clipe do NIN não tem nada a ver aqui. Ademais, não só o dc Talk assistiu o clipe, o sr. Watkins não só assistiu como PRINTOU A IMAGEM DO MACACO CRUCIFICADO E EXPÔS NO SITE... Que irônico... não é o mesmo que agora a pouco condenou o Carman pelo clipe com símbolos satânicos para propósitos de denúncia? Que conveniente...

Nine Inch Nails, liderada por Trent Reznor... que introduziu ao estrelato o prevertido, blasfemo e satânico Marilyn Manson...

Como eu disse a vocês no início, o Watkins costuma colocar citações completamente desnecessárias e aleatórias para confundir os leitores. Afinal, o que diabos o dc Talk tem a ver com Marilyn Manson???

Um dos fãs diz "esses caras são f***s, cara!" Um exemplo do "fruto" dessa banda.

Para começo de conversa, num show como esse podem aparecer diversas pessoas. Nem todas cristãs. Nem todas irão ao ouvi-los dar "elogios doces e cristãos". Nem todas realmente "fãs" da banda. O fato do palavrão provavelmente provém de algum não-cristão ou um cristão novo convertido, ou algum mau instruído, que seja, mas dizer que tal ato é "fruto" da banda é tolice. Afinal, não vi até o presente momento nenhum show em que eles ficaram soltando palavrões...

        
 TRECHO REMOVIDO: Kevin foi expulso da (faculdade cristã) Liberty por seu "probleminha" com bebidas...

Esse trecho foi removido da versão atual do site, por demonstrar-se uma fraude, uma fofoca estúpida. Mas ainda que Kevin Max usasse bebidas alcoólicas... em primeira mão a Bíblia nunca condenou o uso moderado de bebida forte (vinho e bebidas maltadas - com álcool). Muitos pastores norte-americanos, irmãos europeus e de outros lugares bebem, nem que seja na Santa Ceia. É verdade que o vício e o se embriagar passam a ser um problema, mas... como o trecho foi removido por comprovar-se a falta de fontes confiáveis, então essa "problemática" passa à irrelevância.

POINT OF GRACE

...coverizaram a música "Sing a Song" de Earth, Wind and Fire...

Novamente... o "culpado por associação". A canção em questão é ótima, não tem nada de "new age" ou budismo contido nela. A vida do escritor não invalida sua canção, como já disse em outros tópicos acima.

JARS OF CLAY

... cantaram "Crazy Train" de Ozzy Osbourne...

Er... você já ouviu a música em questão? A mensagem é um perfeito exemplo de um homem sem Deus em busca de respostas. Mais uma vez, a confusão da vida do compositor ofuscando a mensagem para os conservadores do nada.

   
 77's

... coverizaram "Nobody's Fault but Mine" de Led Zeppelin...





Só uma coisa a dizer: VOCÊS ERRARAM FEIO NESSA! Essa música NÃO É  de Led Zeppelin. LZ apenas a coverizou (como muitas outras ao longo de sua carreira). Na verdade Nobody's Fault but Mine é do cantor de blues cristão Blind Willie Johnson, um cantor negro cego dos anos 30 que gravou essa canção por volta dessa época, e já foi regravada por muitos outros artistas, cristãos e não cristãos, e possui uma ótima mensagem cristã de confissão de erro. Na verdade, se o sr. Watkins um dia ler essa declaração e por acaso entender, eu recomendo ELE confessar que ninguém foi o culpado do seu engano EXCETO ELE MESMO.


A Word Records recusou um nome sugerido para o disco do The 77's: PRAY NAKED (Orar Desnudo).

Ai... o tio ficou escandalizado com a referência à ficar "pelado". Tsc tsc... sério? Não deu pra perceber que a intenção da banda era falar algo como "estar totalmente despido de mim mesmo diante de Deus"? Bem, se a gravadora na época não entendeu isso né... até dá pra entender vc.

LUST CONTROL

Com um nome como "Controle da Luxúria", você deve ter certeza que eles são gigantes espirituais... fizeram uma música de nome "The Big 'M'" que... bem... é melhor você ouvir para acreditar...

The Big "M" (A Grande "M") se refere à masturbação. NOSSA COMO ESTOU CHOCADO, UMA BANDA CRISTÃ FALANDO DE MASTURBAÇÃO! Como se na Bíblia não tivesse nenhuma passagem falando disso, ou o caso de Onã lá em Gênesis 38 foi esquecido? Basicamente o propósito da banda, desde sua origem, foi tratar desses temas sexuais, NUNCA aprovando práticas como essas fora do casamento. Músicas como "You Make Me Puke", "Planned Parenthood", "Mad to the Girls", "Get Married", "Virginity Disease" e "Rebuke" já demonstram essa intenção, que é louvável, um tema que só atualmente, com projetos como a XXX Church (Sexxx Church no Brasil) as pessoas puderam discuti-los de maneira mais aberta. Não devemos como cristãos tornar o assunto "sexo" como um tabu indiscutível em nossas famílias, reuniões e cultos, ou o sistema vai ensinar a juventude antes de nós... e pode ter certeza, ele faz isso rápido e com maestria - sem falar da forma porca que ele ensina né. Lust Control, continuem e sigam em frente em sua missão no punk cristão, e os críticos que tentem fazer melhor!

   AUDIO ADRENALINE

 Uma banda popular nos anos 70 foi a Edgar Winter Group... na capa de um de seus álbuns, Edgar... aparece totalmente maquiado, como um drag queen... Audio Adrenaline no disco Bloom regravou "Free Ride" dessa banda... com uma letra com conteúdo de New Age... vide o trecho "Todas as respostas vem de dentro de mim".

Novamente o "culpado por associação". Ninguém do Audio Adrenaline se vestia ou se comporta como drag queen. Além disso... uma checada rápida na versão do Audio Adrenaline e descobrimos que eles modificaram a letra, substituindo o trecho polêmico por "Todas as respostas vem DELE (Jesus)". Portanto, nenhum problema até aí.

Uma das músicas mais ridículas dessa banda é "Never Gonna Be as Big As Jesus". Que cristão nascido de novo... escreveria uma letra tão idiota, trivial e nonsense?

Recomendo aos leitores verem esse link. Como podem perceber não tem NADA DE ERRADO com essa letra, nem trivial, nem idiota. Uma letra que mostra que nesse mundo podemos ser o que quisermos, mas jamais seremos tão grandes quanto Jesus... ainda não entendi o que tem de errado em declarar isso e ensinar isso a todos os jovens desse planeta...

My Scum Sweetheart (sic)... uma bagunça pervertida anti-cristã imunda.

O nome real da música é "Scum Sweetheart" apenas. E não entendi essa colocação. A música não tem NENHUM problema. O que nela está relatado é justamente o que a Bíblia relata sobre nosso coração: Enganoso, mais do que todas as coisas.

A discussão acerca da banda se chocar com as atitudes da juventude atual, mesmo a que se diz cristã, tolerante a diversas imundícies, é completamente irrelevante para tentar desqualificar a banda ou o rock cristão. A verdade é que esses jovens não são pervertidos pelas bandas de CCM, e sim pelo Evangelho hipócrita e sem amor que até hoje abunda nos EUA (vide o sr. Watkins), e aqui no Brasil, pelo Evangelho falso da prosperidade que corrompeu esse país. O amor verdadeiro e o ensino adequado da Palavra de Deus é o que realmente falta para essa juventude. Uma checagem nas letras do Audio Adrenaline nos faz perceber que eles têm ajudado sim a mudar esse quadro. Uma lástima que a falta de amor de muitos tenha tentado inviabilizar essa mensagem.

Amy Grant "PLAYS" Joni Mithchell
Johnny Cash "PLAYS" Danzig, Beck, SoundGarden, et. al!
Petra "PLAYS" Argent (ditto KISS)
77's "PLAYS" Led Zeppelin.
DC talk "PLAYS" Doobie Brothers, Beatles, Jimi Hendrix, Nirvana, REM, et. al.
Audio Adrenaline "PLAYS" Edgar Winter
Point of Grace "PLAYS" Earth, Wind and Fire
Jars of Clay "PLAYS" Ozzy Osbourne
Rez Band rvieYS" the Who, Jefferson Airplane
Holy Soldier "PLAYS" Rolling Stones
Rachel, Rachel "PLAYS" Kansas
Deliverance "PLAYS" Black Sabbath
MXPX plays Buddy Holly
TO NAME A FEW.................
  




Minha pergunta em todos esses casos: E daí? Quem pode dizer que boas flores não nascem em desertos poeirentos, e espinhos e plantas venenosas em jardins, como o sr. Watkins por exemplo?

 STRYPER

Com um longo cabelo feminino, brincos, máscara (maquiagem), gloss, sombra nos olhos e roupas femininas, o Stryper demoliu todas as convicções da música cristã contemporânea.

Cabelo longo, segundo a Bíblia, não é pecado. Diversos homens usaram normalmente, inclusive, de acordo com muitas descrições, o próprio Jesus. Quanto ao resto, nada mais do que faziam parte de um gênero muito comum naquela época chamado "GLAM ROCK/METAL", e até onde eu saiba, raros foram os casos de artistas desse gênero que porventura decidiram se aventurar pro homossexualismo. O visual engana, Deus transforma, e mesmo com todo o visual carregado, o Stryper levou várias vidas ao Senhor, em seus concertos corajosamente distribuía exemplares do Novo Testamento aos fãs.

Comparar o Stryper às criaturas de Apocalipse 9:8... pfff... prefiro nem comentar essa tolice.

 Em 1989 a banda fez uma turnê com os roqueiros seculares da White Lion. O baterista destes, Greg D'Angelo, disse "Estávamos numa festa... às duas da manhã Robert Sweet estava completamente chapado e bêbado! ... envolvido por duas mulheres em cima dele" (RIP, Junho de 1989, P.41).

Usar revistas seculares como fonte sempre é perigoso. Em especial num caso como esse. Para completa confusão em seus leitores, convenientemente o sr. Watkins omitiu que o produtor da banda Stryper, após essa publicação, processou a revista e Greg D'Angelo. Portanto, ouvir o outro lado da história sempre é bom. Vide o famoso caso "Usina do Som" que aqui no Brasil atingiu a banda Catedral em 2001, quando a maior parte da cristandade não deu nenhuma chance à banda de se explicar, preferiu acreditar num repórter não-cristão que anos depois num livro dele mesmo admitiu que manipulou conscientemente a entrevista.

A banda também fez uma turnê com o grupo secular pervertido WASP (que significa We Are Sex Perverts - Nós Somos Pervertidos Sexuais).

Na verdade, nunca foi confirmado o significado da sigla W.A.S.P., a própria banda jamais deu uma resposta real sobre isso. Mas novamente a ideia que artistas cristãos não podem tocar em eventos seculares... tsc tsc... irônico é pensar que muitos anos depois, Blackie Lawless, vocalista e líder da W.A.S.P., se converteria ao Evangelho, e tornaria a banda um grupo com temática CRISTÃ. Sim, as sementes foram lançadas pelo Stryper anos antes... mas para esses religiosos hipócritas isso nem faz diferença alguma, pra eles o cara teria é que virar um clone engravatado deles para poder ser "cristão".

O baixista Steve Gaines diz que "nós nunca quisemos cantar diretamente para um público cristão"... Robert Sweet confessa "somos a banda cristã menos religiosa que você possa imaginar..."

Antes de mais nada, o nome do baixista é Timonthy Gaines. Steve é o nome do seu irmão. Não querer cantar para um público cristão é algo válido, haja vista que temos que cantar é para pessoas NÃO CRISTÃS, a fim de as evangelizar. Ser "religioso" não implica em ser cristão. Na verdade, a maioria das pessoas ditas "religiosas" não têm nada de cristãs.     
 

 O nome "Oz Fox" é uma homenagem ao satânico roqueiro Ozzy Osbourne! De fato, no disco Reason for the Season (NOTA: Não é um disco, é um single apenas) o nome dele aparece como "Ozzie Fox".

Vejamos... imagine meu caso: meu nome é uma homenagem ao meu avô. Meu avô morreu sem Cristo, vivendo de maneira dissoluta, num diabetes provocado principalmente por seu vício em bebidas. Deveria eu mudar de nome? Absolutamente não. Por mais que meu avô tenha tido seus erros, ele também foi uma grande influência positiva em meu pai e em mim mesmo. Ozzy, a despeito de seus erros, tem muitas virtudes, muitas letras dele evidenciam isso, e a sua Biografia, "Eu Sou Ozzy", demonstra um homem que percebe o quanto errou na vida. Deveríamos antes de o condenar, orar por ele, para q o Senhor o alcance em definitivo.

Dizem que o nome Stryper provém de Isaías 53:5 (Pelas suas PISADURAS - Stripers em inglês - fomos sarados)... "Robert uma vez me sugeriu Stryper, porque rimava com Hyper"... o número 777 na verdade é um número usado em bruxaria e satanismo...  "as cores negras e amarelas são a roupa do diabo" (The Devil's Livery)... O triângulo ÚNICO do Stryper no disco "In God We Trust" é uma cópia exata do triângulo infame de Aleister Crowley... no vídeo "In The Begining", pessoas da plateia fazem a saudação satânica...

Vamos por partes:

1 - É ÓBVIA a conexão do nome Stryper com Isaías 53:5, exposta pela banda no logo deles em cada disco praticamente. O fato é que, realmente rima com Hyper, e isso não seria um problema, possivelmente juntaram o "útil ao agradável", numa boa estratégia.
2 - 777 é um número que pode sim representar a perfeição divina. Até os judeus antigos concordam com isso. O uso deles pela bruxaria não os invalida. A bruxaria também usa caldeirões e colheres de pau... você pararia de usar eles por isso?
3 - Usar um livro satânico como fonte para declarar que cores como amarelo e preto são cores do diabo é absurdo. Vamos então levar todas as abelhas e vespas à extinção, pois são diabólicas...
4 - O triângluo "ÙNICO" é uma "EXATA CÓPIA"... ok... fez muito sentido pra mim isso.
5 - Já expliquei sobre o "símbolo da saudação satânica" mais acima.

"To Hell WITH the Devil" seria o mesmo que dizer que eles vão pro inferno COM o diabo... na capa eles são anjos com um pentagrama nas asas e ironicamente jogando uma pessoa no inferno...

A expressão "To Hell With the Devil" seria o mesmo que dizer "Pro diabo com essa porcaria!", e isso fica claro na capa em que eles estão JOGANDO UM PENTAGRAMA NO INFERNO e RESGATANDO UMA PESSOA DE LÁ. Como podemos ver, o ponto de vista de quem vê acaba influenciando bem as pessoas - ou mal.

  "... sabíamos estar na direção OPOSTA do Cristianismo... por tocarmos rock... é um estilo de vida... e Deus diz NÃO a esse estilo de vida".

Essa citação foi tirada fora de contexto. Robert falava acerca de uma pessoa que vivia pro rock ao invés de para Cristo. Ele certamente falou dos tempos da Roxx Regime, antes de suas conversões. E de fato, o estilo de vida do rock mundano não agrada a Deus e devemos ser uma luz em meio a essas densas trevas. O Stryper tentou e continua o fazendo.

"No final de 1988 até fevereiro... eu estava bêbado todo o dia" (Tim Gaines)

Mais uma vez, citação descontextualizada, para dizer que Tim celebrava esse erro, quando se vermos a entrevista completa da HM, ele fala isso como um alerta, para que ninguém repita seu erro. Se falar de seus erros agora é pecado, vamos rasgar os capítulos de II Samuel sobre os pecados de Davi.

Nem irei comentar o resto, pois é uma sequência de desnecessárias exposições dos pecados do passado dos artistas com o fim de permanecer a difamá-los.

STEVE TAYLOR

Steve é conhecido por zombar com a igreja...

Vejam só: UM CRÍTICO criticando uma pessoa que também é UM CRÍTICO, e se bem avaliado, com uma crítica necessária para um tempo como hoje... se suas letras fossem expostas devidamente nos dias de hoje muito da maldita passividade de grande parte das igrejas, inclusive aqui no Brasil, seria extinta.

vide a música "This Disco (Used to be a Cute Cathedral)" sobre transformar a igreja numa discoteca...

Pera... cheque a letra com cuidado... ELE, STEVE, ESTÁ CRITICANDO IGREJAS QUE ESTAVAM, JÁ NA SUA ÉPOCA, VIRANDO VERDADEIRAS DISCOTECAS PARA ATRAIR PESSOAS SEM NENHUMA PALAVRA, APENAS ENTRETENIMENTO. Exatamente, ele CONCORDA com vocês, sr. Watkins, que isso é um absurdo. Ele NÃO zombou da igreja, ele criticou igrejas que viraram pontos de encontro sociais e nada mais que isso.

Na música "I Want to Be a Clone", ele ironiza com cristãos que vivem uma vida separada e santa... os comparando à clones.

Bem... não. Na música é visível que ele critica pessoas que IMPÕEM PADRÕES HUMANOS DE "SANTIDADE". Doutrinas tolas, como forçar as irmãs no uso de "anágua" e saia, e os irmãos de terno, paletó e gravata, são esses os alvos dessa música. E, claro, quem segue tais coisas de maneira doentia como a única verdade absoluta, ainda que nos tempos da Bíblia NENHUMA dessas peças de roupa existiam, e pior: Saias na Irlanda e Escócia são usadas por homens (bem como em alguns outros locais), calças foram invenções de mulheres, roupas originalmente femininas, e terno, paletó e gravata originalmente eram usados apenas por drag queens norte-americanas. Pois é... a origem dessas peças de roupa chocam qualquer um que determina o que é e o que não é "roupa santa".

"Jesus is for Losers"... JESUS NÃO É PARA PERDEDORES e sim PECADORES.

Bem... sobre certos aspectos, quem vivem em pecado não é um vencedor... muito pelo contrário, é um PERDEDOR, pois está perdendo seu caminho para a vida eterna em busca dos prazeres da Terra. Então, qual o problema aqui mesmo?

Steve confessa que seu objetivo é dar uma visão de mundo onde se possa "questionar a autoridade".

Ok, e ele está certo. Se a autoridade foge dos padrões cristãos, eu a irei questionar até à morte. Isso não é rebelião, é correção. Os profetas, os apóstolos, os cristãos primitivos, Lutero e os reformadores, até mesmo Jesus foram contra as autoridades de suas épocas, e assim devemos ser nós, ao vermos elas cometendo erros, devemos nos opor de imediato! Sejam elas quem for, desde pais, professores, representantes do governo e até mesmo líderes cristãos, se estiverem no caminho do erro e assim percebemos, devemos nos opor DE IMEDIATO! Devemos voltar aos tempos dos apóstolos que sofreram por amor de Cristo, gostem as autoridades ou não.

REZ BAND

Eles fazem uma música chamada "Fiend or Foul", cantando como o diabo em primeira pessoa!

Ué... e o diabo não tem mais voz? A Bíblia está cheia de falas do diabo, e devemos arrancar dela para tornar a Bíblia "mais santa de verdade"? Na música, a banda mostra como o diabo faz a destruição acontecer no planeta, e é algo extremamente necessário denunciar suas obras.

Não irei comentar sobre os covers de Jefferson Airplane e The Who... esse assunto de covers está muito gasto.

DELIVERANCE 

... regravaram "After Forever" da satância Black Sabbath... que cantava músicas como N.I.B., que é um convite do diabo para se juntar a ele.

O Deliverance NUNCA regravou N.I.B. (que inclusive não é exatamente um convite satânico a se juntar a ele e sim uma mórbida fantasia de um demônio apaixonado - bizarro sim, satanista, não), então citar essa música é desnecessário. "After Forever", tal como "War Pigs", "God's Dead?" e outras músicas do BS, demonstram um respeito impressionante pela fé cristã. A letra de After Forever em questão inclusive traz uma mensagem bastante reflexiva de como tratamos muitas vezes Jesus como um qualquer que aprendemos no catecismo ou nas aulas de religião ou de Escola Dominical quando crianças e depois o esquecemos num canto qualquer. Noutras palavras, uma tremenda mensagem que fere duramente a hipocrisia de muitos "cristãos" por aí afora.

 WHITE HEART

Qual a mensagem da banda? ..."quando você perde parte de si... você se entrega às transgressões e erros que a sociedade e os indivíduos dela criaram"... pura tolice de nova era.

Só eu que não vi nada de nova era aí?

"...encontrar algo dentro de si mesmos..." Mais uma mentira da nova era...

Analogia pobre. Verdade que é uma frase usual da Nova Era, mas isso não pode se aplicar a frases tiradas do contexto. Afinal, o Senhor nos criou e sim, temos coisas boas dentro de nós, uma partícula da perfeição divina, mas que devido à perversão e corrupção do pecado, está de tal forma misturado a ele que acaba sendo ignorado por nós. Por isso, uma mensagem como a do White Heart, trazendo o Senhor como centro de tudo, é capaz de o inserir nos corações de todos nós a necessidade de Deus e dizer "Bye Bye Babylon", como eles fazem em uma de suas melhores canções.

Em 1985 o vocalista principal da banda, Scott Douglas, foi preso por pedofilia.

Numa versão anterior do site, eles omitiam o nome de Scott, deixando margem para pensarmos que Mark Gersmehl (que a ANOS é o verdadeiro vocalista principal da banda) quem seria o responsável por isso. Sim, o Scott era o vocalista da banda quando de sua prisão e expulsão da banda. Porém tal não desqualifica de maneira alguma a banda. Os erros de Scott podem ter sido perversos, mas além de não afetar diretamente a banda e seu testemunho e obra, como qualquer ser humano devemos o deixar em paz, e se lhe resta um pouco da ciência de quem Deus é, que ele possa ter se arrependido e mudado. Jimmy Swaggart, um pastor norte-americano e um dos maiores críticos do rock cristão, foi apanhado algumas vezes em adultério e com prostitutas. O mesmo confessou seus erros publicamente. Devemos persistir em jogar na cara dele esse erro ou invalidar os tempos de bênção que seu ministério foi? Absolutamente não! Que Deus seja o seu juiz.

 PETRA

Petra regravou a música "God Gave Rock'n Roll to You" da banda secular Argent... a mesma música foi gravada pelo pervertido grupo KISS... Cantam a música "Unholy"... não me surpreenderia se o Petra regravasse "Unholy" em seu próximo disco.


 God Gave Rock'n Roll to You tem uma ótima mensagem , nem um pouco perversa (a não ser, claro, para os anti-rock de plantão). A versão da banda KISS se chama "God Gave Rock'n Roll to You II" e as letras são diferentes da original. Então... não é a mesma música. E é melhor ficar só querendo... o Petra NUNCA regravou Unholy... mas já gravou "Hallowed Be Thy Name",   "Jesus, Jesus, Glorious Name", e "We Need Jesus"...

O nome Petra supostamente viria da palavra grega Petra, que significa rock (Rocha), Mas Petra é o nome da capital de Edom, uma terra pagã...

Inferência estúpida, em especial porque o nome Petra para designar a cidade de Selá não aparece na Bíblia. Já Petra de "rocha", essa sim aparece, inclusive na declaração de Jesus "Tu és Pedro (petrus, pedra pequena), e sobre esta ROCHA (Petra, pedra fundamental, rochedo - referente à verdade de Jesus como o Cristo Filho de Deus Vivo, a Pedra Fundamental rejeitada pelos construtores) edificarei minha igreja". Então, é uma inferência completamente sem lógica.

DANIEL BAND

No logo da banda tem um desenho de um relâmpago satânico...

O que diabos é um relâmpago satânico? 

Veja a blasfêmia na música "Party in Heaven"... "...eu e o Cordeiro iremos tomar o vinho novo". Essas bandas não temem ao Senhor!

"E vos afirmo que, de agora em diante, não mais tomarei deste fruto da videira até aquele dia em que beberei o novo vinho, convosco, no Reino de meu Pai" (Mateus 26:29; Marcos 14:25; Lucas 22:18). Palavras de Jesus. O que tem de errado na declaração da Daniel Band mesmo?

BRIDE

Na música "I'm Devil", eles cantam como o diabo em primeira pessoa!

Mais uma vez, parece até que reproduzir as obras do diabo é um absurdo.... 

... em Rattlesnake eles dizem "nós somos maus, nós somos bons"!

O contexto da música diz claramente a que ela vem: é o que acontece com uma pessoa sob efeito de álcool. Uma pessoa nessas condições não sabe discernir o bom do mau, e é isso que eles passam nessa letra.

Canções imundas como "Scarecrow Messiah" (quantos espantalhos você viu serem crucificados?), "Psychadelic Super Jesus" e "Jesus Came Back via Jesus in a Pawn Shop"

1 - A primeira música se chama apenas Scarecrow (Scarecrow Messiah é o nome do disco), e na verdade é uma alegoria MUITO VÁLIDA por sinal, de Isaías 53, em que todos olhavam com desprezo ao Senhor, como um Espantalho, na cruz.
2 - A segunda música, se vermos a letra, é uma pergunta a muitos que acham que Jesus é como um hippie louco e drogado, ou seja, é uma bela crítica ao sistema desse mundo.
3 - A terceira música se chama apenas "Jesus Came Back" e fala de lugares onde Ele pode nos encontrar quando Ele voltar. Espero que ele não encontre o sr. Watkins escrevendo mentiras e distorções para difamar servos Dele, como ele persiste em fazer a cada parte desse texto imundo.

VENGEANCE (Rising)

...poucos segundo após o disco "Once Dead" da banda Vengeance sair nas lojas e ele foi banido.

A banda se chamava já Vengeance Rising nesse momento do segundo disco. A censura desse e o disco anterior seria pela capa serem "violentas" (o Human Sacrifice com uma imagem da mão de Jesus com um cravo na cruz, o Once Dead por mostrar eles como "mortos-vivos" - uma alegoria a morrer para esse mundo e nascer de novo). Na verdade, isso demonstra a religiosidade hipócrita dessas lojas, e de muitos como o sr. Watkins, que não procuram entender uma alegoria, uma parábola simples.

Na música "Beheaded"... uma letra que fala de tortura e tem gritos humanos no final

"Eu terei minha cabeça decepada/Vocês verão meu corpo apodrecendo/mas eu irei reinar com Jesus Cristo/e vocês irão fritar!"

Essa música na verdade é uma descrição de Apocalipse sobre os que irão sofrer perseguições no reino do Anticristo e que não aceitarem a marca da Besta, e o que depois ocorrerá com os que seguiram o Falso Profeta.


Seus clipes passam num programa secular... com grupos satânicos como Godflesh e Napalm Death.

Glória a Deus por isso! O clipe de Before the Time é ótimo, e a mensagem nele contida é uma ótima oportunidade de evangelismo.

Dê uma boa ouvida na música "Human Sacrifice", que você imagina que seria sobre o sacrifício de Jesus, e você não vai acreditar no que vai ouvir...

...ouvir sobre o sacrifício de Jesus? Pois é a única coisa que tem na música inteira...

ONE BAD PIG

"...que belo nome para uma banda cristã!"

Devo confessar que o nome "Um Porco Malvado" parece bem estranho (risos), mas a banda já explicou que a intenção era puramente atingir o público punk (que eles conseguem com maestria). Na verdade, seria uma alegoria com o que muitos cristãos pensam dos punks: porcos malvados, quando na verdade o movimento punk vai muito além das aparências. É um radical confronto com os valores desse mundo capitalista em geral.

O resto do texto não vale nem a pena comentar...

JOHNNY CASH

... o mais vendido desde Judas Iscariotes... gravou um disco com Rick Rubin... produtor de bandas como Danzig, Slayer... gravou uma música escrita por Danzig... chamada "Thirteen"! 13 é um número que na Bíblia é sempre conectado ao pecado e ao diabo.

1 - Por que Johnny Cash, mesmo sendo cristão, sempre teve uma carreira secular até à morte? Só por isso? Me poupem com essa conversa tola de que "música tem que ser só para Deus". Cântico dos Cânticos, um livro inteiro da Bíblia, tem uma canção de Salomão para UMA de suas então SESSENTA MULHERES. Seria Salomão um "vendido"? Então vamos rasgar esse livro do Cânone bíblico...
2 - Novamente, o "Pecado por associação". Trabalhar com pessoas seculares ou cantar suas músicas não nos faz menos cristãos.
3 - Em que parte da Bíblia o número 13 é associado ao diabo ou ao pecado?   Essa teoria, tal qual a de 13 dá sorte ou azar, não passa de superstição, e sua origem provém não da Bíblia, mas da CABALA. Novamente usando livros OCULTOS para guiar sua vida, mr. Watkins?

MARK FARNER

O superstar Mark Farner agora estaria cantando para Jesus... e qual sua grande canção? "Some Kind of Wonderful. Parece familiar? É a mesma música pecaminosa de sua ex-banda Grand Funk (Railroad)... só que com as letras trocadas para o "Senhor".

Se verificarmos como a letra ficou com as mudanças, fica difícil entender qual o problema real nisso... na verdade, não há. Mark foi muito inteligente a bem da verdade, o resultado ficou ótimo.

BETRAYAL (Seção totalmente removida por motivos desconhecidos)

O grupo diz "um dos objetivos da banda é mostrar às pessoas a realidade do satanismo e do oculto... o guitarrista... diz que na juventude estava totalmente dedicado na arte do satanismo.

Talvez o motivo da seção sobre essa banda ter sido removido de versões atuais do site seja notório: a banda, através de sua música, tem feito o mesmo objetivo que o site ALEGA fazer (mas não realmente o faz, afinal se conforma em difamar as bandas com péssimas alegações). A afirmação do guitarrista na realidade é um testemunho. A banda Betrayal comanda até os dias de hoje nos EUA um grupo religioso dedicado à combater as artes do ocultismo, e o testemunho da vida pregressa do Marcus Colon é parte fundamental nisso.

 MORTIFICATION

A banda de Thrash Metal Mortification (veja que outro belo nome!), se você os ouvir não consegue acreditar: seus vocais só podem provir do inferno, com seu estilo gutural.

O nome "Mortification" (Mortificação) é um conceito presente na Bíblia "Mortificai, pois, os vossos membros que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, o apetite desordenado, a vil concupiscência e a avareza, que é idolatria;  pelas quais coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência; (Colossenses 3:5-6), e portanto é um ótimo nome, se encaixando bem inclusive no estilo musical da banda, o Death Metal (Metal Morte). Apesar do nome do estilo e da estranheza que seu vocal causa a ouvidos menos iniciados, o estilo vocal não provém do inferno ou da boca do diabo, mesmo porque nenhum de nós jamais ouviu o demônio falando pra saber como é a voz dele (e nem vem com exorcismos... a maioria não passa de fantasia e enganação).

Eles têm "músicas fabulosas" como Terminate Damnation, Inflamed, Raise the Challice e Lymphosarcoma.

Em fato, e sem nenhuma aspas ou ironia, essas músicas são fabulosas. Steve Rowe SEMPRE zelou por apresentar letras totalmente Bíblicas. Terminate Damnation    fala da palavra de Deus, única capaz de destruir a maldição do pecado; Inflamed fala do tormento eterno, reservado para os que rejeitam a Palavra da Salvação; Raise the Chalice trata da Santa Ceia, e do seu simbolismo com o sacrifício de Cristo. Por fim, Lymphosarcoma é uma música testemunho, sobre a cura do irmão de Steve, Angus, da Leucemia, doença que anos depois também atingiria Steve, e que ele venceu pelo poder do Senhor, oferecendo a Ele toda a glória no álbum "Triumph of Mercy". Portanto... sim, são músicas fabulosas. Verdade que nem todos entendem elas pelo vocal, mas isso não impede uma boa pesquisa pelas letras, e assim facilitar o entendimento.

Se não foi ruim o suficiente, veja o trecho final de Necromanicide...

"Cadáveres em decomposição enterrados no abismo
Decomposição em uma multidão mutilada
Incapazes de falar com todos
Somente demônios respondem seus chamados

Necromancia
Necromancia

Não tenho relação com os seus, mas um dos frutos
Das profundezas do Hades cuja tarefa é te iludir"
 


O que tem de errado nessa letra? Em expor essa prática vil e mentirosa chamada necromancia?



TOURNIQUET

A banda veste em seus shows o mais satânico símbolo de todos, o Bode de Mendes-Pentagrama (Baphomet) na camisa (com um X em cima).

Er... a parte do X em cima não te faz pensar em nada? Alôooooo... Eles estão com isso dizendo que são CONTRA o satanismo, seus tolos!

O baterista Ted Kirkpatrick diz que costuma em suas letras usar de alegoria e simbolismo.

Semeador, Joio e Trigo, Filho Pródigo, Ovelha Perdida, Dracma Perdida, Mina, 10 Talentos, 10 Minas, 10 virgens... o que essas e outras passagens dos Evangelhos nos parecem? PARÁBOLAS. Alegoria, simbolismo. Sim, Jesus usou muito disso em sua passagem na Terra. O que impede deles o fazerem, usando muitas vezes a linguagem médica para isso?

Novamente irei ignorar o juízo feito por eles pela banda ter feito turnê com as bandas Atheist, Deicide e Morbid Angel. Pelo visto a passagem sobre "comunhão com as obras infrutíferas" foi por esse senhor mutilada ao extremo. Ter comunhão com as obras infrutíferas seria se o Tourniquet por um acaso passasse a apresentar mensagens anticristãs como as bandas supracitadas, o que nunca ocorreu. Ted e cia em todos os seus shows sempre apresentaram unicamente Cristo.

_________________

   Do mesmo caminho que veio Dallas Holm com seu "Rise Again", todos eles vieram, e assim satan encontrou um caminho para perverter a música cristã, pois o rock SEMPRE foi e SEMPRE será a música do diabo.

 Sobrou até para uma das música mais belas da Jesus Music, que fala do triunfo de Jesus na cruz e que Ele voltará, mesmo que digam que não. E como o autor do site acha que provou que o diabo é inquestionavelmente dono do rock? Através desse monte de mentiras, distorções, acusações falsas, incompreensões, religiosidade fingida, forçações de interpretação, argumentos confusos, lógicas controversas ou equivocadas, colocações advindas de generalizações tolas e ignorância completa, agressões sem sentido e até mesmo insinuações perigosas aos irmãos? Não não, acho que ele provou foi que SUAS COLOCAÇÕES e OPOSIÇÕES é que provém direto do inferno!

Não existe isso de "rock cristão", do mesmo jeito que não existe "homossexualismo cristão" ou "adultério cristão".

De fato, não existe "rock Cristão", porque ritmo não se converte. Do mesmo jeito que não existe valsa cristã, marcha cristã ou guarânea cristã. E comparar com homossexualismo e adultério é a maior das leviandades. Na bíblia não existe nenhum ritmo musical considerado "santo" ou "usual unicamente" para Deus, e se acaso existisse, duvido que seria um dos que as igrejas consideram como certos, haja vista que na história da música todos basicamente surgiram bem depois do período da igreja primitiva.

Onde há rock, o cristianismo acabou. Se você escuta isso, PARE! Se você está numa igreja que toca isso, dê o fora!

Alguém que diz tais declarações após ouvir Creed da banda Petra ou Surrender da banda Stryper só pode estar louco.

_________


Enfim, após esse trabalhoso trabalho, podemos concluir que o sr. Watkins e companhia cometem uma enorme difamação desnecessária. Eu acredito que hei de me encontrar com ele nos céus, sim, mas acho necessário trazer essas considerações para mostrar a verdade nua e crua. Agradeço ao Erik    e ao Bruce Carter  pelo material que me ajudou nessa apologética e também pela inspiração, principalmente nas partes com um certo sarcasmo, hahaah